B.P – Brother's Punheteiros

CONTOS ERÓTICOS

Fudendo um rabo virgem como um animal

.

Sou HOMEM hetero em todos os sentidos e modos

macho, mas sei que gosto de homem, homem de verdade. Nada de viadagem, corta meu tesao na hora, manda longe.

Sobre mim, branco , moreno claro, cabelos escuros e lisos 5.feet and 7inch 155lls.bem distribuidos e eu tambem

jogo futebol e malho pra manter a forma. Meu pinto nunca medi, mas mesmo circunscidado deve ser algo do tipo

8 ou 9 inchs ( moro nos USA, e as 4 da manha nem da pra fazer conversao pra centimetros .Desculpa , esqueci como faz a conversao pra centimetros, mas mando um papo reto: cacete grande e grosso. e isso ai!

comecei a ficar amigo do Eduardo. amigos no comeco, e aos poucos foi ficando claro que eu queria COMER aquela bunda maravilhosa e firme. tao grande que seria um desperdicio ele nao liberar o popozao

No verao eu tive que me mudar pra Massachussetts a trabalho e ele ficou em Los Angeles ( mas seria so no verao) entao o convidei a passar uns 2 dias comigo, como convidado ( eu pensei :”ou vai oi racha”, ou os 2…rsrsrsrsrs

Fatores complicantes…. ele queria ‘sair do armario’ para a familia dele aqui em Los Angeles ( os pais sao do Mexico, mas os filhos nasceram em territorio americano , California)

Eu era contra. acho que voce deve ter sua privacidade sem interferencia de familia. Bom, ele nao me ouviu e jogou a bomba mesmo assim. SABIA! eles ( a familia dele comecou a ficarem frios comigo na hora, mas tudo bem. fazer o que?

Eu tinha 36, e ele 28, e apezar dele nao ser lindo, tinha um tipao de nerd/geek que me chamava a atencao e era um cara altao, tipo 6.2( ACHO que isso de ser 1m80cm ou90..talalao! e um corpo de homem. malhava, mas.sem.exageros… detalhe, era lisinho, uma delicia. OUTRO “detalhe” um cacete absurdo com uma bolonas de intimidar… de tesao! Eu queria cair de boca naquele pacote completo, pois nunca tinha chupado ainda ( sempre fui um pouco paranoico com medo de doencas), mas ja tinha tudo bolado na minha cabeca , minha casa de campo era um verdadeira armadilha pro lobo!

Eu sei que o povo aqui e TARADO por uma foda, eu tambem, mas comigo tem que rolar com quem estou a fim, nao foder por foder.

Mas com esse guri, eu QUERIA DE VERDADE!

queria cair de boca naquela vara e chupara as bolas com vontade… foi o que eu fiz sem maiores cerimonias. fui deixando ele louco, quase explodindo… mas eu sei controlar o cara… disse” agora tua vez rapah”

ele, meio timido no comeco, foi ate sem graca, mas aos poucos foi aumentando a cadencia e ritmo engolindo meu pre-cum (aquela gosminha antes de voce gozar), eu disse : perai’ quero te foder. TO COM MUUUUUITA VONTADE

que ja fazia muito tempo que eu nao comia uma bunda, mas seria paciente, pois queria que ele curtisse tambem (sinceramente)

Nao sei o que me deu, MAS SOQUEI TUDO DE UMA VEZ.

agarrei ele por traz, ele ficou de quatro e o comi como se ele fosse uma cadela safada. Meu pau ficava duro a ponto de explodir so de agarrar aquele rabao gostoso e branquinho e lisinho… E MAIS… ERA VIRGENZINHO. EU PERCEBI DEPOIS.

Ele gostou no comeco, e ele tambem ficou de pau duro . Pensei ” Po, o cara ta curtindo… vou acelerar e mandar bala

JOGUEI PESADO E ATE SAIU UM POUCO DE SANGUE.

Mas tinha que me controlar, esperar um pouco…

Foi transcendente, minha alma quase viajou, ele tinha um cu largo, nada de apertadinho, oque eu ADOREI, pois meu pau sempre fica sufocado em cuzinhos apertados ( problemas que nao tenho com bucetas, que tem mais espaco). meu pau e GROSSO e sempre entala em cuzinho apertado…

Mas com ele foi diferente, ele percebeu que eu estava pra gozar e pediu pra NAO gozar no seu rabo. Eu disse que sim , ‘whatever’ ( nessas horas voce e capaz de dizer QUALQUER besteira , pois o extase te deixa sem sentidos….

O que fiz foi uma das coisas mais estranhas E GOSTOSAS que fiz na cama: eu GOZEI SIM horrores no rabo dele,mas em silencio. tipo fingi que nao gozei, ai tirei a camisinha cheia de porra e joguei num canto pra ele nao perceber. Ele , como estava preocupado em gozar, nem reparou em mim ( tudo bem). entao eu masturbei o gostosao ate ele esguichar a porra ate na parede. Sempre tiver vontade de engolir mas isso vai ficar pra outra vez….

No dia seguinte, ele quis repeteco na cama… mais chupada e enfiei naquele rabo maravilhoso de novo, mas rapidinho pois ele tinha que pegar o barco pra Boston / Ferry onde seu aviao sairia pra Los Angeles.

so depois que ele deu pra mim, veio com essa conversa:

“Olha, esse negocio de dar nao e pra mim, mas valeu heim

PO..COMO TEM GENTE QUE SE ENGANA E SE ILUDE NESSE MUNDO!!!!!!

———————————————————————————————-

Desejo Bi

.

Quero deixar bem claro que não sou homossexual. Mesmo assim, um dia (e foi apenas um dia) senti prazer sendo a fêmea de um homem. Não repetirei a dose, nem tenho mais vontade, mas é aquela história: se vc não deu quando era pequeno, terá que dar quando for grande. E foi isso que eu fiz.

Naquela semana essa frase não saia da minha cabeça. Eu namorava, tinha uma vida sexual boa, mas a vontade de ter um cuzinho desvirginado por um homem era demais. Coloquei anúncios na Internet, em murais gays, e até mesmo em salas de batepapos gay. Queria um homem, um dia (ou noite) de sexo e apenas isso. Apenas isso.

Não contei a ninguém esse desejo, e um dia depois de ter recusado a proposta de várias pessoas, recebi um convite de um rapaz, um ano mais velho que eu, da cidade vizinha a minha. Entrei em contato, recebi a descrição física, inclusive do pênis, 17 cm!

Sem medo, marquei um encontro, ele ficou de me buscar, e pediu pra que ele arcasse com todas as despesas. Eu teria que pagar de outra forma, hehe…

No dia combinado, lá estava eu. Ele chegou, vestindo a roupa combinada, apertamos as mãos. Entrei no seu carro, e fomos conversando, até chegar a sexo. Cada um expôs seus requisitos, como queria, etc. Ele pediu pra me comer no meio do mato do sítio dele, havia uma cachoeira lá. Topei.

Chegamos no sítio e fomos recebidos pelo caseiro. O homem já sabia das atividades sexuais do meu parceiro, de modo que já me entregou um tubo de vaselina e uma camisinha. Eu dispensei a vaselina, dizendo que um cabaço deve ser doído de tirar. O homem riu da minha cara, e eu e meu parceiro caminhamos para a cachoeira.

A cachoeira não ficava muito longe, e chegando lá ficamos só de cueca e caímos n’agua. Nadamos por quinze minutos, brincamos, até que a conversa começou a ficar quente, sexo.

Ele se aproximou de mim, me jogou contra as pedras e encostou bem, me deixando quase preso. Eu até poderia tentar escapar, mas não queria, estava submisso. Sua mão tocou minha bunda, e sua boca alcançou a minha, num delicioso beijo de língua. Era meu primeiro beijo homossexual.

Sua língua saiu da minha boca e foi me lambendo, pelo tórax, pelo umbigo, e então, bruscamente, fui virado de costas. Sua língua me percorreu as costas, até embaixo, onde dentes hábeis tiraram minha cueca, lançando-a margem. Fui virado de frente, e pude vislumbrar meu macho nu, com seu pênis reto e duro.

Suas duas mãos pegaram minha cabeça e me guiaram de boca nesta piroca boa. Chupei seu pau, alisava a cabeça, punhetava, voltava na boca, ia até o fundo. Cuspi na cabeça, alisei com os dedos, meti na boca de novo. Ele então me segurou, e começou a fuder minha boca como se fosse uma buceta.

Seu primeiro jato de porra atingiu o fundo da boca e fui obrigado a engolir. O segundo atingiu minha língua, fiz uma poça de saliva e brinquei com o esperam na boca. Ele me desgrudou e os dois últimos jatos acertaram meu rosto.

Seu pau ficou um pouco flácido. Rapidamente, enquanto brincava com o resto do esperma contido na minha boca, bati uma punheta pro meu macho, que logo se mostrou duro novamente.

Meu macho percebeu minhas intenções, e me pos de quatro rapidamente. Seu pau me tocou na entrada do ânus e começou a forçar a entrada. Foi difícil, mesmo com toda minha saliva te-lo lubrificado antes. Tentamos, e percebemos que não conseguiríamos deste jeito.

Sua língua molhada buscou meu cuzinho como uma cobra busca refugio. Ele me lambeu muito, durante muito tempo, e percebi que tinha tanta saliva no meu cu que ele escorria!!

Então posicionou a cabeça do seu pau em minhas entradas e forçou. O excesso de saliva fez com que seu pau deslizasse para dentro do meu cu rapidamente. Não agüentei e gemi, um gemido gostoso, de pau entrado no cu. Pensei que sentiria seu pau sair, mas ele começou a entrar e não saía mais, até que o meu intestino fosse tocado pelo seu pauzão. Estava descabaçado.

Suas estocadas começaram a ficar mais fortes e mais enérgicas, e seu pau ia e voltava firme n meu cuzinho apertado. Senti uma umidade escorrer, e até hoje não sei se foi sangue ou se foi resto de saliva. Só sei que ele continuou a estocar fortemente, como se meu cu estivesse acostumado a ser estocado continuamente!

Durante alguns minutos ficamos assim, com ele enganchado em mim, seu pênis dentro do meu cu, e eu gemendo. Uma foda simples, mas gostosa de tudo. Meu macho penetrava em mim, e logo estava despejando em mim litros de sua porra!!

Seu sexo inchou ao despejar tudo aquilo, mas tão logo ele o fez, já desengatou de mim, e senti um de seus jatos me atingirem na bunda. Estava tudo terminado, tudo feito. Meu cu ardia em brasa, mas eu estava satisfeito, por ter realizado meu desejo de ser fêmea por um dia, de um macho bem gostoso.

Não nos encontramos mais nenhuma outra vez. Não quis assim, afinal, sou homem, namoro e tenho uma vida sexual bem ativa. Mas não esquecerei deste dia tão gostoso.

———————————————————————————————-

Dei para uma travesti num drive-in

.

Minha mulher viajou e saí de casa para dar. Rodei um pouco pois ainda era cedo e as travestis não estavam na rua ainda e as que estavam não me atraíram. Perto das 22 horas passei por uma boneca loira que me chamou a atenção. Dei a volta no quarteirão e parei para falar com ela. Ao se aproximar do carro vi uma verdadeira mulher, alta, loira, de minissaia jeans e com pernas lindas. Combinamos o preço mas eu não tinha grana para levá-la a um motel como eu queria. Ela então sugeriu um drive-in que havia ali perto, na mesma avenida onde a peguei. Mandei que ela entrasse no carro e fomos para lá. Assim que entramos no box ela tirou a saia, sentou no banco de concreto que tem lá dentro e tirou também a calcinha, expondo uma rola linda com 18 cm. Começou a se punhetar e deixou dura. Saí do carro deixando as lanternas acesas para poder ver melhor aquela gata para quem iria dar em poucos minutos. Levantei e tirei a calça, ficando só de calcinha, que tinha vestido para aquela noite. Ela me virou de costas para ela, acariciou a calcinha e abaixou, começando a acariciar minha bunda e abrindo, expondo meu cuzinho faminto por rola para ela. Colocou uma camisinha no pau e me chamou. Peguei no carro o KY que tinha comprado e dei para ela. Ela lubrificou a rola e meu cu, deixando pronto para a festinha. Me coloquei de quatro e pedi a ela que me comesse devagar já que há muito tempo não dava. Ela começou a meter e a doer. Gemi e pedi que fosse devagar. Ela tirou e começou novamente a me comer, dessa vez com carinho. Assim que a rola entrou (fácil), começou a mexer e me fuder com força, dando muito tesão. Algum tempo me comendo, tirei seu pau do cu e a coloquei sentada, para sentar naquela pica deliciosa. Fiquei de costas para ela e encostei o cu no seu pau, forçando a entradinha do cu. Logo a cabeça estava dentro e mexi para relaxar. Quando senti que estava gostoso sentei de uma vez fazendo seu saco bater na minha bunda. Depois perguntei se ela gostava de sacanagem com objetos e peguei um cassetete de guarda que tenho no carro. Disse a ela que tenho tesão em DP e se eu aguentaria aquilo e seu pau dentro de mim. Ela enfiou o brinquedo mas com ele dentro só entrou a pontinha do seu cacete. Gozei muito com o pau dela me comendo. Depois tirei algumas fotos dela com meu celular para guardar. Pena que estava meio escuro e o celular não tem flash. Ela é maravilhosa. Tem peitos lindos, uma bunda deliciosa e um pau tesudo. Peguei seu telefone e depois vou sair de novo com ela. Só que dessa vez vou a um motel e vou levar minha câmera para registrar tudo. Se você gosta de um cuzinho de homem escreva para mim. Tenho fetiche em DP, Fisting em mim, Inversão de papéis com mulher e adoro um pau grande e grosso.

———————————————————————————————-

Rafael – Parte I

.

Sempre fui um cara com poucos amigos. Não que vivesse sempre sozinho, mas amigos de verdade, daqueles que contamos nossos segredos mais intimos e um vive na casa do outro, não nunca tive. Não por não querer mas por me reservar mais.

Mesmo assim sempre fui rodeado de pessoas, sepre tive facilidade para me enturmar e fazer novos colegas.

Certa vez quando estava indo para a escola com meus todos e completos 16 anos, (tão completos porque sempre via rapazes conversando em turmas nas ruas e nas escolas, eu sempre tive o sonho de que quando completasse 16 anos eu seria como eles; forte; pegador; e cheio de amigos de verdade.) me deparei com um rapaz que devia ter mais ou menos uns 18 anos na porta da escola.

Eu sempre era o primeiro a chegar na escola e os portões ainda não estavam abertos, e estranhei a presença de outra pessoa ali antes de mim.

Cheguei perto dele e como sempre fui simpático.

_Cara , vc dormiu com as galinhas?!?! De pé tão cedo! Sempre sou o 1º a chegar, hoje você ganhou de mim!

Ele me olhou com uma cara de quem acabava de encontrar um fantasma e disse:

_ Cara , você me assustou!! Estava cochilando aqui!!

Foi nesse momento que reparei como aquele rapaz que nunca tinha visto antes era bonito; ele usava o cabelo com um topete bem estilo PlayBoy, era devidamente alto e forte, como na minha cidade faz frio ele estava com uma camisa de manga longa que realçava aquele peito rígido e os músculos não tão grandes, mas bem aparentes do braço. Seu rosto apesar de estar um pouco amarrotado por ele estar cochilando e da hora do dia dava para perceber aqueles olhos castanhoa naquele rosto largo e forte, aquele nariz perfeito e aquela barba começando a nascer pela primeira vez.

Fiquei em silêncio alguns segundos e perguantei seu nome; ele se chamava Rafael e disse que estava sendo transferido para a minha escola pois havia se mudado pra cidade com seus pais.

Aos poucos foram chegando as outras pessoas e a rua foi enchendo. Ficamos ali conversando sobre não sei o que e o portão se abriu. Eu havia feito mais um colega e fui para a sala de aula.

Após o 1º horário o diretor entrou na sala e apresentou o novo aluno. Rafael! Fiquei feliz por ele ter escolhido a minha turma e ele veio e se sentou perto de mim. Conversamos a aula quase toda sopbre a escola. Na hora do intervalo apresentei a escola e o pessoal para ele.

Não demorou muito para ele fazer sucesso com as garotas, afinal ele era um cara muito bonito e tinha aquela pinta de playboy que elas adoram. Muitas chegaram em mim para perguntar sobre ele e eu sempre passava o recado.

Ele chegou a ficar com duas ou três, mas sempre me consultava antes. Isso nas primeiras semanas e sem ele conhecar nionguem. Era um pegador nato.

Como eu ja disse, sonhava com meus 16, 17 anos em ser um homem com amigos de verdade e bem bonitão. Mas eu tinha um corpo nao tao forte e nem tao magro, meus musculos nao eram definidos mas nao era do tipo magrelo. Sepre fui bonito, mas perto do Rafael me sentio um cachorro sarnento. Ele fazia sucesso com a mulherada e eu tambem, mas elas queria ele como homem e eu como amigo.

Ele rapidamente se enturmou mas sempre estava mais comigo, ele diz que valoriza os primeiros amigos.

“Amigos”, tinha que rir pois não conhecia o sentido REAL disto. O mais perto que chegava de amigos era sair com uma turma pra farra, fazer trabalhos juntos e mais nada, não passava disto. Mas com Rafael foi diferente.

Certa vez depois da aula de Educação Física fomos os dois para o vestiário pois estávamos um lixo depois de jogarmos futebol. O vestiario não é muito usado na escola pois nao temos o costume de tomar banho entao ele sempre fiocava trancado, se precisassemos dele era só pegar a chave com o Tia da Cantina. Nste dia descobri que ali seria o nosso lugar secreto.

Fomos pra lá e com toda naturalidade do mundo ficamos pelados para tomarmos banho, confesso que fiquei meio constrangido de ficar pelado perto de outro cara mas que mal há nisso?Enfim é normal caras tomarem banho no vestiário.

Quando Rafael Ficou realmente sem roupa nao deu pra esconder meu espanto. Eu ja havia visto ele sem camisa algumas vezes, normal, mas naquele momento quando ele terminou de tirar a cueca percebi a extensão de sua beleza. Sue corpo apesar de ser um corpo de um homem ainda em amadurecimento, expelia um ar de masculinidade; as veias de seu braço robusto saltavam sobre a pele branca com pêlos lisos; seu abdomen era como um escudo de pedra, rígido e lindo, suas pernas eram uma loucura, mas quando olhei pro pau dele, meu Deus, era um pau muito bonito, apesar de mole naquela hora era grande, menor que o meu pouca coisa quando duro e grosso, aquela pele com lisa e com poucos cabelos claros no saco e algums mais volumosos por cima.

Parei e fiquei olhando para ele enquanto ele arrumava a roupa no banco. Mas olhava para ele com admiração pois ele era tudo o que eu queria ser quando tivesse esta idade.

Continua…

———————————————————————————————-

Rafael – Parte II

.

Quando enfim Rafael se virou, não aguentei e disse:

_Rafa teu corpo é muito massa, você tem me ajudar a ficar com um corpo como o seu!!

_Cara eu malho todo dia depois da aula, vamos na academia hoje comigo?

_Com certeza, agora vamos pro banho que eu to um lixo.

O vestíario possuia chuveiros quentes mas sem divisão, e como nao suporto banho frio fomos tomar nas duchas sem separação.

Lá conversamos sobre mulheres, foi o assunto que apareceu, até que eu perguntei:

_ Rafa , você é virgem?

_ Sou sim, mas não fala pra ninguem, vou fazer 17 anos semana que vem e ainda não rolou!!

Caraca! 17 anos!! Fiquei ate sem ar, ele era apenas um pouco mais velho que eu e ja era daquele jeito!!!! Naquele momento ele virou meu ídolo!

Então ele devouveu a pergunta:

_ E você é?

_Sou tambem, mas não se preocupe você consegue uma transa bem mais fácil que eu!

Ele riu e continuamos o papo ate que ele me deu um susto quando disse:

_ Cara, que vontade de bater uma!

Me assustei , nao estava acostumado nem em tomar banho com outro homem e ele ja quer bater punheta! Mas respirei fundo e notei que o pau dele ja estava duro. Como era grande e bonito.Delirei ao vê-lo e disse sendo simpático:

_ Pode bater a vontade! Não liga pra mim nao! hehe

_ Não sem tenho vergonha, mas nao to aguentando! Bate uma ai tambem!

Fiquei gelado! Nossa como eu poderia recusar! Ai disse:

_ Ta ok, mas se eu gozar primeiro você paga o lanche! hehe

_ Cara você é um mercenário! Fica com o pau duro entao!

Pronto, tava feito, batemos uma e meu Deus foi a melhor punheta que ja bati na minha vida! Eu punhetava enquanto olhava pra aquele homem do meu lado batendo tambem! Foi uma loucura! Gozei até no cabelo de tao forte que foi! Gozei primeiro e mesmo assim continuei o movimento, então quendo Rafael começou a gozar, gemendo e com uma cara de prazer que nunca vi outra igual e aquele cacete maravilhoso soltando a porra não resisti e gozei de novo!

_ Caraca você é bruto na punheta ein!!!

Disse ele au ver que eu tinha gozado 2 vezes!

Nos lavamos e saimos dali. Neste mesmo dia fomos a academia e começei a malhar com ele. Depois deste dia eu pude descobrir o que era realmente ter um amigo! Eu não saia da casa do Rafa e ele vivia na minha. Confiávamos cegamente um no outro e sempre que deva uma folguinha nas aulas estavamos la , eu e Rafael no vestiário, ora apenas matando aula, ora tomando banho apos uma pertida de futebol.Então ficarmos pelados um perto do outro se tornou normal.

Chegou o dia do aniversário do Rafa! Eu comprei um presente mas queria dar algo inesquecivel pra ele,então cheguei na garota mais linda que eu conhecia, Camila, nossa ela era uma Deusa, Falei do Rafa para ela pois ela não era da escola, mostrei fotos e levei ela pra festa comigo como o presente numero 2, e é claro uma amiguinha dela pra mim também!

Depois da festa eu ia dormir na casa do Rafa mas inha que levar a Camila e a amiga pra casa delas. Mas resolvemos e fomos os quatro na casa das duas! No caminho da casa delas passava pel minha, naquela noite não havia ninguem la em casa pois todos haviam viajado, so eu nao fui por causa do aniversario do Rafa. Falei com ele sem que as garotas ouvissem:

_ Rafa nao tem ninguem la em casa! O que você acha de a sua festa continuar la?

_ Foi a melhor ideia que ouvi hoje!

Disse que tinha que pegar umas coisas em casa antes e passamos la. Ao chegarmos reparei que as garotas estavamdificultando nossos planos, Então a solução surgiu: “Cachaça nelas”!

Abri 2 garrafas de vinho que tinham em casa e fomos enchendo a cara das duas enquanto eu e o Rafa estavamos no primeiro copo! Quando elas ja estavam legal começou a pegação novamente, o Rafael se virou e me disse:

_ Cara as camas do seu quarto tão livres?

Fiz sinal com a cabeça que sim e fomos pra lá!

Antes de entrrarmos no quarto Rafa ja estava sem camisa exibindo todo o seu peitoral másculo, uma loucura.

Meu quarto tem 2 camas de solteiro pois uma era do meu irmão que nao mora mais com a gente. Fui pra cama do meu irmão e Rafa caiu com Camila na minha!

Foi uma loucura, naquela noite eu e rafa perdemos a virgindade juntos! Tiramos a camisinha e elas colocaram nos nossos paus!enquento eu metia na Stéfani que era um mulherão Rafa comia loucamente a Camila que ja havia ficado de Quatro e de frente e por cima.

Como foi bom, sentir meu pênis penetrando em uma bucetinha e eu vendo meu amigo em plena ação em cima da minha cama. Nossa! Fui aos ceus e voltei quando a Camila mais que Bêbada de tesão disse que queri nos dois nela!

Já na nossa primeira transa fizemos dupla penetração na Camila enquanto Stéfani se contorcia de tesão!

Depois de termos transado levamos as meninas em casa e na volta estávamos exaustos e decidimos dormir la em casa mesmo.

Conversamos muito sobre o que tinha acontecido e demos muitas gargalhadas!Fomos para meu querto e eu disse:

_Cara esse quarto ta com cheiro de sexo!

_Que bom assim eu ja durmo com tesão!

Tirei a roupa e fiquei de cueca pois apesar do frio estava morrendo de calor e Rafa fez o Memso. Quando ele dormiu reparei que na mimha cama , onde eu estava deitado tinha porra do Rafa, pois ele tinha gozado um pouco sem camisinha. virei o rosto e la estava Ele com aquele seu corpo maravilhoso deitado na outra cama e de pau duro, mas dormindo.

Não resisti e após passar a mão na porra dele cheguei perto da cama dele e começei a alisar aquela mala por cima da cueca. Não sei o que me deu pra fazer isso, acho que aqule cheiro de macho no meu quarto me deu essa coragem.

Deslisei meus dedos sobre aquele volume que estava dentro de uma cueca boxer justinha que fazia o contorno daquele pau maravilhos. Coloquei ele entre meus dedos e enchi a mão com aquele pênis do cara mais gosotoso que conhecia naquela época!

Levei a outra mão e coloquei na cocha dele, mas que cocha dura e macia!

Neste momento reparei que ele acordou e percebeu o que eu estava fazendo.

Continua…

———————————————————————————————-

Meu cunhado tarado me arrombou

.

Meu cunhado, um cara alto, tipo 1.90, ombros e braços musculosos de estivador, de modos rudes, fazia 2 meses que estava separado da mulher, numa secura.

Num feriadão fui visita-lo e percebia que ele quando ia passar perto de mim em algum lugar apertado discretamente roçava nas minhas costas, quando ia ao banheiro deixava a porta entreaberta deixando ver ele manuseando o seu instrumento. Casado com sua irmã, nunca dei bandeira nem motivo.

Uma tarde, sós em casa, estava distraído lendo uma revista deitado na cama, aqui no nordeste é calor, eu estava só de calção tipo jogador de futebol e ele de bermuda, quando ele entra no quarto e se deita sobre mim, me subjugando.

Ele é altão, pesado. Eu baixinho, 1,60m 54 kg. Ele nas minhas costas me pressionando, seus braços enormes, musculosos me imobilizando, eu tentava desesperadamente me desvencilhar, me safar daquele abraço, sair fugindo dalí.

Em vão. Estava firmemente preso por um macho no cio decidido a ir até o fim. Quanto mais me debatia, quando a bunda levantava tocava nele, ele ficava mais louco ainda, senti seu pau crescido dentro da bermuda, ele estava perdendo o controle e queimando de tanta tesão.

Passou a mão embaixo da minha barriga e sem parar de pressionar minhas costas, com a outra mão foi puxando o meu calção prá baixo, me expondo. Eu não parava de me debater, louco prá sair daquele abraço, mas quanto mais tentava, mais o excitava.

Ele abriu o ziper de sua bermuda e senti o seu caralho grossão, quente e pulsante no meio das minhas pernas, sua respiração ofegante queimando em meu ouvido.

Com o coração a mil me desesperei, dizia que não, não faça isso. Enquanto me debatia seu pau foi encontrando o caminho até que ficou posicionadinho na porta de entrada.

Nesse momento ví que não teria como escapar. Sentia medo da dor, da humilhação. Me resignei, não tinha como sair dalí.

Seu pau estava forçando a entrada, eu rebolando, ele me pressionando com todo o seu peso, quando sentiu a contração do anel na cabeça do pau me segurou firme e deu uma estocada forte, profunda, de macho sedento de sexo, que senti até as bolas baterem na minha bunda.

Doeu, mas não era uma dor dessas comuns, era mais uma ardência. Senti uma pontada quando o pau tocou no fundo, devo ter contraído o anel, mordiscando o seu pau, o que deixou ele fora de si.

Começou um vai e vem frenético. Nunca tinho feito aquilo antes, começou a ficar gostoso. Uma sensação de massagem, de preenchimento, fui ficando de pau duro também.

Sua lança estava duríssima, entrava arrombando. Na excitação que ele estava, não demorou muito e gozou logo.

Mais tarde no banheiro com a bunda ardendo, toquei uma lembrando da experiência.

——————————————————————————————— 

Padrasto Pirocudo

.

Bom, resolvi escrever porque preciso dividir com outras pessoas essa que foi a mais excitante e confusa experiência sexual da minha vida. Trago comigo um misto de sentimentos, tesão e culpa até hoje. Nessa época eu tinha 19 anos. Sou moreno bronzeado, 1,73m, 72 kg, olhos amendoados e esverdeados, coxão, bundão, corpo definido, sempre muito elogiado.

Minha mãe se separou quando eu tinha 12 anos e meu pai nunca mais voltou. Depois de 6 anos ela se casou novamente com este homem chamado Pedro. Pedro trabalhava de chefe de obras. Neste dia, fazia 3 semanas que minha mãe estava fora, no Ceará, onde vivia minha avó que havia adoecido e mamãe tinha ido para lá para dar assistência.

Pedro chegou em casa super aborrecido, pois havia falado com mamãe pelo telefone e esta havia dito que não tinha data de volta. Chegou em casa chamando ela de vagabunda, e a essa altura já tinha tomado umas. Dizendo que provavelmente ela já tinha arrumado um homem por lá, já que pra ele, ela não dava mesmo, porque era frouxa. Eu disse para ele parar de falar mal dela, e perguntei: Como assim ela é frouxa? Só porque não quer trepar com você? Ele então me respondeu que ela não agüentava o tamanho da pica dele, mas que quando viu a primeira vez ficou louca, mas depois de casar reclamava.

Eu disse então: “Vocês homens adoram se vangloriar do tamanho do pau, até parece que você é algum jumento!”. Neste momento ele partiu pra cima de mim me virando rápido contra a parede, abaixou meu short e sacou pra fora da calça uma piroca tão grande como eu jamais vi, deve ter uns 24 cm e é bem grossa, e disse: “já que você acha que é papo furado e que sua mãe não reclama com razão, vai ser você que vai assumir o papel dela”.

Nem adiantaria gritar, pois morávamos em um sítio sem qualquer vizinho próximo. Estávamos na cozinha e Pedro passou a mão em um pote de margarina que estava numa mesa perto e lambuzou meu rabo. Depois disso meteu sem dó nem piedade, enquanto aos gritos eu implorava pra ele parar, sem ser atendido. Ficou socando meu cuzinho fortemente por mais de uma hora, e quando sentia que ia gozar tirava e botava outra vez lentamente, como se quisesse me ver sofrer levando aquela vara.

Confesso que à esta altura eu já estava totalmente dominado pelo tesão. Ele me chamava de boneca, puta, vadia e dizia que ia me fuder tanto todos os dias que eu nem aguentaria sentar ou andar depois de tanta pirocada. Depois de muito tempo, agarrou meus cabelos me fazendo ajoelhar e me obrigou à engolir jato fortes de sua porra.

Minha mãe demorou mais duas semanas pra voltar e ele todos os dias me comia duas vezes no mínimo. Depois que ela chegou ele inventava um passeio e me pedia pra ir junto ao menos uma vez na semana e me comia até não aguentar mais. Isso durou três anos, até que eles se separaram. Hoje em dia ainda transamos quando eu vou até ele e me humilho pedindo pra ser fodido e normalmente ainda tenho que pagar. Amor de pica onde bate fica.

———————————————————————————————-

Transa a três

.

Olá, leitores…

Eu sou da cidade de São Paulo, 28 anos, casado, 1.80m branco… Tenho um físico médio (nem gordo e nem malhado), mas não costumo desagradar.

Eu sempre fui muito curioso com relação a novas formas de praticar sexo e, foi impulsionado pela curiosidade que eu entrei em uma sala de bate-papo para bissexuais na internet, no computador da empresa em que trabalho. “Casado Curioso” foi o nome que eu usei e logo um cara com o nome de “casal aberto” puxou conversa.

Ele falou bastante sobre a esposa, mas eu nem prestei muita atenção, pois começava a sentir certo nervosismo, pois além de aquela ser minha primeira experiencia do tipo, minha esposa não podia sequer desconfiar de nada.

Eu e meu novo amigo trocamos msn e ficamos de conversar mais algum tempo, para ver “o que rolava”.

Passamos a tarde conversando e e ele me contou algumas experiencias que teve junto com a esposa. No final do dia, ficamos de nos encontrar e ir até a casa deles (à essa altura, já havia falado com a esposa, que parece ter sido muito receptiva).

Hesitei um pouco, mas acabei indo.

Marcamos próximo a uma estação de metrô, onde ele passou de carro e me pegou. Conversamos muito pouco, até que ele, confessando estar muito excitado com aquela situação, colocou o pau pra fora… Nossa, não pensei duas vezes: caí de boca naquele cacete duro e quente e garanto que nunca chupei nada com tanta vontade na minha vida. Coloquei aquele pau inteiro na minha boca, depois chupei o saco dele.

- Assim voce vai me fazer bater esse carro. – ele disse.

- Se quiser, eu paro.

- Se parar, eu te largo aqui no meio da marginal.

Mamei, com todo gosto até ele gozar na minha cara.

Chegamos no prédio e fomos direto ao elevador, onde ele começou a fazer carinhos no meu pau, ainda por cima da calça… Quase aceitei transar ali mesmo. Quando entramos no apartamento, lá estava a mulher mais gostosa que já vi na vida! Uma loira cavala, só com um baby doll e sem calcinha, exibindo aquela xaninha com o pêlo cortado em “V”… Quase gozei, só de olhar pra ela.

- Fiquem aí e se conheçam um pouco, enquanto eu tomo um banho – disse “ele”.

Ela fez sinal para que eu sentasse ao lado dela no sofá e foi o que eu fiz.

- Eu não imaginei um rapaz tão bonito – ela disse – Bom, meu marido toma um banho de chuveiro e eu te do outro de lingua…

Foi aí que ela tirou minha calça e sentou em cima de mim, ainda sem penetração, mas moredendo minha orelha e meu pescoço, enquanto rebolava sobre o meu pau, que à essa altura estava duro feito pedra.

Eu joguei aquela safada no sofá e comecei a beijar aquela buceta molhada. Foi quando eu senti o marido dela encostar o pau na minha nuca. Só de lembrar, já me arrepia.

- Fode ela – ele disse no meu ouvido – enquanto eu fodo voce…

- Vem amor, to doida pra gozar!- disse a safada da esposa.

Eu não pensei duas vezes e meti minha pica naquela buceta deliciosa…

Enquanto isso, “ele” molhou meu cu, eu não sei com o que, mas logo em seguida começou a enfiar a cabeça do pau em mim… Doeu um pouco, e até me incomodou (até porque eu nunca havia sido penetrado), mas não pedi pra ele parar, e ainda bem, porque logo em seguida aquilo se tornou algo deliciosamente indescritível… Eu não aguentei e comecei a gemer e pedir pra ele enfiar tudo, até o fim e foi o que ele fez. Nossa, eu poderia morrer ali, fodendo aquela buceta deliciosa, beijando aquela loira na boca e sentindo aquela porra quente escorrer no meu cu…

Gozamos e ficamos ali, os três deitados no tapete da sala, ofegantes.

Depois disso conversamos mais algumas vezes mas, infelizmente, nunca mais rolou, pois eles se mudaram pra BH depois que ele foi promovido no trabalho.

Eu sigo a vida, esperando que apareça outro “ele” afim do meu msn…

Espero que gostem e comentem.

———————————————————————————————-

Quero cú de macho

.

Eu tinha uma namorada estável desde quando eu tinha treze anos.No colegio ela era a menina mais linda.Com quinze anos, nós transamos pela primeira vez.Foi a primeira vez que me deliciei com aquela gostosa buceta.Comecei a ficar descarado.Me sentia macho total.Para ela eu dizia palavras de amor, a tratava com respeito.Com os meus amigos, eu a chamava de piranha e dizia para eles que ela era uma tarada e so queria foda.Completei os meus vinte anos e ainda com ela.Lógico, eu taca com ela porque ela me dava a buceta mesmo, senão ja teria deixado.Mas tambem ja comia outras meninas.Ja fazia de tudo, comia a buceta com o meu pau, lambia a buceta,elas me chupavam. mas eu tinha um aincrivel necesidade de que alguma mulher enfiasse o dedo no meu cú e tinha vontade de enfiar o meu pau no cú delas tambem.Tinha vontade de lamber o cú delas tambem.Eu tinha um grande amigo chamado rafael.Contei para ele as minhas necessidades.Ele foi taxativo. me disse que era coisa de viado desejar coisas em relação ao cú.Então fiquei com medo e nunca pedi a minha garota e nem outra mulher a realizar tais desejos.Mas eu tava com muita vontade, então um dia estava asistindo um filme com o Rafael em casa, mas os meus pensamentos só estavam na transa anal.Não queria dizer nada a ele.Ele levantouse e disse que iria ao banheiro.Ele saiu e eu aproveitei para me masturbar imaginando um fida no cú.Quando eu me espanto ele es~´a voltando apenas de cueca amarela e diz:O que é isso cara, tá mexendo na tua porra, na minha frente?

Eu me desculpei com ele e comecei a chorar dizendo que eu estava desesperado para realizar minha fantasia, mas achava que nunca uma mulher iria aceitar.Ele me abraçou me consolando, dizendo que iria me ajudar.Pela primeira vez, não sei qoe aconteceu comigo.Senti uma atração por aquele corpo me abraçando.Então chamei ele varias noites seguidas para asistir filmes em casa e ele costumava ficar de cueca mesmo e eu ficava só apreciando.

quando virava de costas eu prestva atenção nos minimos detalhes dquela bunda dele balançando.Não podia dizer que estava com tesão por ele.Eu tava numa sinuca de bico.Então tive uma idéia.Uma noite chamei minha namorada para vir até minha casa e não contei nada para o Rafael.Quando ela entrou na sala, pegou ele de cueca e correu pro quarto envergonhado.Ela disse para mim que achou ele bonito de cueca, igual a mim.Quando ela foi embora, eu fiu até o meu quarto e ele estava tomando banho no meu banheiro.Não resisti e abri o box e vi ele pelado.Nunca havia visto ele nú, apenas de cueca.Fui um doido, porque o observei o corpo inteiro.Ele me perguntou porque eu tava olhando ele daquele jeito.Eu falei que precisava da ajuda dele, depois que ele acabasse o banho.Quando ele veio enrolado em uma toalha branca foi logo me perguntando porque eu tava secando ele no banheiro.Antes que ele falase mais alguma coisa, eu falei que minha namorada achou ele bonito e que me fez uma proposta.Ele perguntou qual.Eu falei que ela disse que tinha a fantasia de transar co dois homens ao mesmo tempo.Ele ficou espantado.Eu implorei paraq ue ele só me ajudasse a chegar até o momento da nossa transa.Até o momento que eu conseguisse enfiar meu mastro naquela bunda gostosa dela e ele depois de muito tempo topou.Marquei um dia para ela vir jantar comigo e chamei ele tambem.Quando ela chegou nós estavamos de terno.jantamos, dançamos um pouco em seguida a levei no colo para o quarto. deitei ela na cama e tirei toda a sua roupa.Vi aquele bucetão na minha frente e meu pau estava quase arrebentando a minha cueca.Fui virando ela de costas pouco a pouco, pois eu não podia deixar de dar prioridade a minha fantasia.quando a bunda estava quase na minha frente, ela pergunta:Onde está seu amigo?Ele não vem?Só vou deixar voce me enrabar, se ele vier.Corri até embaixo e pedi para rafael não me deixar na mão e subir comigo. ele foi.Entramos no quarto e eel ficou de boca aberta quando viu ela de quatro na cama.Ela disse:Vem rafinha, vem Rafinha.Eu disse:Ele ta aqui meu amor.

Comecei a desabotoar o terno dele e tirei a camisa.Ele deixou. Quando eu estava abrindo o ziper da calça, ele falou gritando:Qual é a tua porra, sempre pensei que tu era macho.Deixa que eu tiro a minha calça sozinho.Eu tive que faalr mais alto ainda:deixa de frescura filho da puta.Mete na tua cabeça que nós dois somos machos e machos podem se ver pelados e se tocar.Nós não temos frescura uns com os outros. Então deixa eu abrir logo esse karalho.Ele deixou.Eu abaixei a calça dele e arriei a cueca vermelha dele .A puta da minha garota foi logo chupando ele.Eu tirei toda a minha roupa e fiquei com o pau tão duro e empinado que parecia uma lança.ele me viu e disse:vamo lá amigo, eu vou colocar ela numa posicão para enrabr a tua puta.Ele meteu o pau dele na vagina dela e virou ela de costas na cama.Ele ficou por baixo.Ele disse:Mete agora.Eu fui virando ela novamentee e deixei ele com a bunda para cima e quando ele sentiu, o meu pau estava naquele cuzinho de macho.Ele começou a gritar:O que está fazendo seu porra, tira essa porra do meu cú. eu não sou bicha.Eu falei:Não se preocupa rafinha, eu tambem sou um machão para o mundo , mas aqui agora, eu e voce somos duas vadias defloradas.Abre mais esse cuzinho, abre mais.Ele tentou sair, mas a puta da minha garota o segurou bem firme por baixo.Eu a beijei na boca e ele não parava de gritar e chorar.Ela agradeceu por realizar o sonho dela, de foder dois homens e eu agradeci por deixar eu comer um cuzinho.Infelizmente, no decorrer, eu troquei de ideia, preferi o rabo do meu amigo macho, do que o dela.Assim é a vida, um dia voce é o machão, outro é a bicha louca.

———————————————————————————————-

Um hétero me fodeu

.

Meu caro leitor… A vida é uma caixa de surpresa, e às vezes achamos que hetero é hetero, mas ao contrario, tem hetero que adora dar e comer um cuzinho quentinho… e foi desta forma que conheci na escola um garoto lindo chamado Thiago, ele era forte, corpo de academia, olhos lindos e o pegador da escola… As menininhas ficavam loucas para ter aquele belo corpo e subir em cima daquela rola… Mas Thiago alem de ser pegador era um garoto calmo, namorava uma menina feia, diria eu, uma sortuda… Ela se chamava Melina… Thiago tinha acima da beleza conhecimento, era o menino sabido da escola, todos os adoravam e eu babava com vontade de ter somente para mim… Um jovem que ao andar sortia uma alegria e uma bela fama… Eu um menino que vivia aos escuros, escondido da minha vontade de dar meu rabinho, pensava e refletia sobre a vontade de ter Thiago somente para mim… e foi desta forma que em uma aula de português que a bela professora pediu um trabalho em grupo, dois em dois… Foi feito um sorteio e para minha surpresa peguei o belo Thiago, meu coração batia mais forte, ele sorria na minha frente e eu com medo via sua beleza e seu belo físico… Amados… A vida traz surpresa e foi nesta bela surpresa que eu e Thiago estávamos dentro do meu quarto fazendo o tal trabalho… Ele de bermuda, regada e sua bela visão, me disse que não se agradava em fazer trabalho comigo, pois os garotos da sala diziam que eu era viado… Fiquei chateado, mas não respondi e continuamos a fazer o trabalho… Sorrimos, brincamos, bagunçamos e ao final ouvi da boca dele que eu era um garoto legal e que gostaria de ser meu amigo… Abraçou-me e eu pude sentir seu tocar de homem, disse que não se importava com o que dizia, mas que ele havia mudado seu conceito sobre mim… O agradeci. E sem mais e sem menos… Senti sua boca tocar na minha… Ele me segurava fortemente e me beijava e disse vagarosamente no meu ouvido “estava afim de você”, o abracei e não acreditava no faro e na sua boca, um homem forte, lindo, me beijava e me tocava… Era algo diferente, anormal, sentido e cheio de prazer… Ele me olha e me diz que hoje iríamos fazer algo gostoso para nos dois e que seria nosso segredo, o beijei de resposta e junto começa a se acariciar… Um homem hetero me fazia feliz e neste instante o prazer aumentava… Ele me dizia que sabia que eu o curtia e que eu estava a fim dele, de repente ele sem mais e sem menos tira da bela bermuda uma bela rola, uma tora em forma de pica, uma rola linda, retinha, cheirosa e me mandava abaixar e cair de boa… Sem pedir licença eu abocalho aquilo tudinho, e começo a sentir tudinho somente para mim… Estava eu chupando com força e sentindo uma bela rola na minha boca… O ouvia gemer e sentir o total prazer… Subo e começo a beijar seu peitinho e acariciar seus braços fortes e seu corpo lisinho, estava-nos já sem roupa e prontos para se sentir, se tocar e ele descia sobre meu rabinho e começa a colocar seu dedinho no meu rego, sentia sua hulha e seu dedo rasgar meu cuzinho, ele tirou do meu reguinho, lambeu e meteu com força mais dois dedinhos, eu estava indo a loucura.

Um viado agora era fudido pelo menininho predileto da escola… ele me fazia ir a loucura, me fodia com seu dedinho e me beijava com sua linda e gostosa boca… eu era a bicha mais feliz do mundo…e de quatro se preparava para ser fudido… Ele me coloca de quatro e começa a passar guspe no meu cuzinho, coloca na portinha do meu rabo seu belo e mastro que neste momento atolava dentro do meu cu.

Sentia tudinho entrar e rasgar minhas pregas, ele me fudia com gosto e atolava dentro de mim sua tora… Eu gemia e chorava de prazer… gritava e ia ao delírio, jamais havia sentido tamanho calor e meu cuzinho parecia estar sendo aberto, rasgado… Thiago me levava alem… Me rasgava e me puxava, mudamos de possição e ao transar fizemos disso uma nova coisa em nossa vida… Beijamos-nos, tocamos e eu estava alargado e atolado de porra… Ele havia gozado dentro do meu cuzinho que estava ardido… Uma noite foi pouca para o tamanho do prazer e da foda… Ele me olhava e dizia que jamais havia sentido tanto prazer… e que agora eu seria sua putinha e que me queria somente para ele, mas que seria o segredo nosso…aceitei e deste dia em diante podia sentir e tocar Thiago pelo menos 3 vezes na semana, ele era meu e me fazia dominar por sua bela rola e pelo seu belo beijar.. Thiago e eu, heteros, ou viados, um amor alem das orientações.

———————————————————————————————-

O padre pecador

.

Tenho 20 anos e o que vou contar aqui aconteceu quando eu estava com 18 anos.

Meu nome é Dionísio,Sou um garoto bem bonito,chamo bastante atenção,sou gay mas não sou assumido.

Moro em uma cidade pequena,aonde ainda é comum ir a igreja se confessar.

Em um sábado à tarde eu estava me sentindo muito culpado por ter pegado no pau de um amigo meu,corri pra igreja para me confessar!

- Padre Miguel,eu pequei-sussurrei no confessionário.

Padre Miguel tinha 30 anos na época,era um homem muito belo,parecia um anjo,seu rosto era perfeito,olhos azuis,cabelos loiros,uma pele bronzeada quase dourada,uma boca linda,vermelha e carnuda,apesar de nunca ver ele sem a batina,dava pra ver que ser corpo era tão belo quanto o rosto.

- Diga meu filho-disse a voz rouca do Padre,a voz ecoou na igreja vazia.

Disse tudo ao padre,ele me deu uma penitência e disse para eu tomar cuidado com o que fazia.

Depois dessa confissão eu sempre acabava esbarrando com o Padre,comecei a prestar mais atenção nele e a ficar curisoso em vê-lo sem aquela batina!

Passei a me masturbar pensando do Padre,chegou um dia que bateu uma loucura e eu invadi o quarto dele enquanto rolava uma missa,fiquei nú e deitei na cama dele.

A missa estava em seu fim,podi ouvir a cantoria de fim de missa lá do quarto do padre.

Meia hora depois ouvi a porta se abrindo,a respiração do padre,aquilo me alucinava,senti ele entrar no quarto,minha bunda apontada pra ele,o Padre icu parado um tempo observando meu copo,iluminado elo sol de fim de tarde.

Senti suas mãos emminha coxa,mãos grandes e fortes,me arrepiei com o toque,ele subiu a mãoe pertou minha bunda com vontade,me virei,meu pau duro apontando para o céu.O Padre Miguel me encarou,estava de batina,delirei de tesão ao ver isso,me levantei e puxei o padre pra mim,lambi os laábios carnudos dele,ele assustado,mordi seu lábio inferior e o medo deu lugar para o tesão,ele me deu um beijo e tirar o folêgo,Fui tirando a batia dele que caiu aos nossos pés.

O Padre apertou minha bunda com as duas mãos,gemi no ouvido dele.Padre Miguel arrancou sua própria roupa,tive um ataque quando vi seu corpo,era enlouquecedor,Tinha um peitoral tão largo,tão forte,era masculo,mamilos arrepiado,rosados,um tanquinho tão perfeito que parecia uma estatua grega,braços enormes ,fortes e musculsos,as veias saltadas ao redor dos musculos,umbigo rasinho,sem pelo nenhum no copo todo,entradas n barria linda,ombos largos e costas grandes e musculosas,além de uma bunda bem grand,Um crxifixo enorme em seu peito ,estava de boxer branca,seu brozeado dourado…um verdadeiro anjo.

O Padre me pegou no colo e me beijou com inensidade;as mãos dele repartiram minha bunda,deitamos na cama,tirei a cueca dele,seu pau estava muito duro,era imenso,grosso,as veias saltadas,uma iponente cabeça vermelha brilhava e dava guinadas furiosas,o pau era dourado como o resto do corpo dele,minha boca encheu de água,lá fora o sino da igreja soava.Lambi a cabeça dele,o padre fechou os olhos e geme baixinho,senti o gosto dele,lambi toda a pica e enguli,chupei um pouco e depois sentei no colo dele,acariciei seu peitoral,ele me olhava ardentemente,sorri malicioso pra ele,puxei o cruxifixo que arrebentou,coloquei a cruz na boca,chupei um lado,ele sentou comigo no colo,tirou a cruz ,colocou do lado e me beijou.Puxei os cabelos loiros dele,ele parecia um anjo de tão belo,seu corpo ficou por cima do meu,deitados na cama dele,seus musculos rijos ,chupei o pescoço dele,beijei seu peitoral me colocando por cima novamente,chupei cada mamilo e beijei todo seu peitoral másculo,lambi todo o tanquinho dourado,mordi seu umbigo ,sua pica linda me esperava ávida,beijei o pau cheiroso do padre,coloquei-o todinho na boca e chupei aquela pica saborosa.

Mamei o padre como um louco.Bati o cacete nos lábios e gemi pra ele:

-PAU SAGRADO!Vai me alimentar com seu leite divino,Amém Meu Padre!

Ele riu perverso,guiou minha boca para o pau dele,mamei obediente,chupei o pau,cuspi,lambi,coloquei o sacão na boca,chupei,bola por bola,coloquei as duas na boca,lambi as virilhas,chupei mais,cuspi,punhetei,chupei encarando ele.

O Padre Miguel me pegou no colo,beijando minha boca ,me colocou na janela onde podia se ver claramente a igreja.

Ele se ajoelhou aos meus pés,Chupou meu pau com vontade,a boca carnuda dele me engulia,gemi,puxando os cabelos loiro do padre,depois ele me virou,chupou meu cu,eu gemi delirando,ele se levantou e foi socando sem avisos,a dor foi enorme,respirei fundo e rebolei,o pau era enorme e MUITO grosso,mas o padre valia a pena a dor.

O Padre Foi rebolando o cacete dentro do meu cu,Chupando meu pescoço,respirando ofegante,fechei os olhos morrendo de tesão.Miguel deu uma forte mordida em meu ombro,gemi alto,rebolei na pica dele,ele puxou meu cabelo e metendo me fez ficar olhando em seus lindo olhos azuis.eu beijava a boca grande e vermelha como sangue fresco dele.

O Pau dele me abria com força,me rasgava.

-me abençoa padre-gemi enquanto o padre me comia me pegando no colo e me levando pra cama dele,me colocou para cavalgar nele,coloquei as mão no peitoral enorme do padre,me apoiando por causa das fortes estocadas ritmadas do padre!

Ele gemia baixinho,o corpo dourado e masculo dele molhado de suor,eu tremia,meu abdomen tonificado tremia,meu coração explodia no peito,meu pau duro como ferro,as mãos enrmes do padre abrindo minhas nadegas para facilitar seu pau entrar.

O Olhar dele era tão exitante que eu não ousava desviar meu olhar do dele.Su peioral masculo,forte e dourado em baixo das minhas mãos,eu parecia estar transando com um anjo de tão belo,loiro e dourado que ele era .

O Padre deu duas estocadas fortes que eu cai no peitoral dele,ele me beijou ainda metnd furioso. A cama rangia com o peso dos nossos corpos em movimento,o dia ia escurecendo e o padre não dava sinais de canaço nem parecia ter saciado seus desejos carnais.

Deitamos de lado,ele me agarrou,metendo com força e rapidinho,eu gemia sentindo seus musculos dourados trabalhando…queria que a foda fosse eterna!

Me fodendo o padre começou a me punhetar,gemi ao sentir o toque de sua mão forte e grande em mim,me masturbou com vigor,metendo a vara no meu cu,e gemia com vontade,ele também.

A noite tinha chegado,eu estava ensopado com suor,assim como o padre;

Sua mao logo me fez gozar,o padre geme ao sentir a mão molhada como meu gozo,eu estremeci,senti sua mordida no obro novamente,nos beijamos,le me virou de frente ainda metendo a vara,me comeu sem parar de me beijar.

Ele tirou o cacete do meu cu eficou de pé ,chupei sua pica e deixei ele inndar minha garganta com o leite segrado dele.

bebi cada gotinha a porra do padre.

Caimos exaustos,adomeci com o rosto no peitoral suado dele,a mão em seu tanquinho,seus braços fortes me evolvendo.

Dormi Muito bem;

Quando acordei,os raios do sol iluminavam o corpo dele,seu corpo masculo ainda estava suado,ele me assistia dormir,seus olhos mais azuis do que nunca!

Ele sorriu,eu retribui,

-Preciso rezar a missa-falou ele baixinho no meu ouvido,me deu um beijo carinhoso na boca.

Se levantou,seu corpo estonteante,nem acreditava que tinha feito sexo com ele a noite inteirinha!

Me levantei,ele entrou no chuveiro,entrei junto,tomamos um banho nos ensaboando e nos beijando,saimos,ele se enxugou começou a se vestir,eu deitei em sua cama

-espera a missa terminar?-susurrou ele,ainda sem camisa,só de calça preta.

Seu corpo perfeito na luz do sol.Chgou perto,senti seu cheiro.

-Padre-gemi,ele me encarou-eu pequei.

Nos beiamos sensualmente.

Ele colocou a batina e saiu fechando a porta.

Deitei em sua cama nu,esperando a missa terminar.

Esperando me anjo sensual,de corpo musculoso,sarado,dourado e sensual….esperando meu Padre Pecador.

 ———————————————————————————————

Papai ficou viúvo cedo - Parte I

.

Bom, Vamos a História…

Moravamos em um sitio no inteiror, eu,meu pai e minha mãe.

Meu pai, um homem lindo sempre com a barba por fazer,peito largo,

com 1,88. por fazer trabalhos pesados tipo:arar a terra,plantar..

tinha um corpo definido nos seus 85kg e com 34 anos.

minha mãe era uma mulher pequena e tb jovem com 32 anos…

e eu sendo um garoto normal que tinha uma vida feliz,vivendo na humildade

no campo. pela manhã eu acordava cedo e ia pra escola, voltava ao meio dia

almoçava e ia brincar com meu cachorro, andar a cavalo, tomar banho de rio.

enquanto meu pai dicava no campo trabalhando. e minha mãe cuidando da casa.

minha mãe ja estava no sexto mês de gravidez do segundo filho quando teve uma hemorragia. sendo levada ao hospital não resistiu. vindo a falaecer ela e o bebe.

Minha avó queria me criar mas meu pai disse que ficaria muito triste de perder toda a familia e pediu pra cuidar de mim.então voltamos pro interior…

meu pai se desdobrava pra cuidar de tudo.eu ajudava tb…

e passei a dormir com ele..como o banheiro ficava na rua…usavamos um pinico embaixo da cama pra fazer xixi durante a noite.

aquilo sempre me chamava a atenção pois quando ele sentia vontade de fazer xixi,ele se ajoelhava ao lado da cama, tirava o pau pra fora da cueca e largava na borda do pinico (ou urinol)…eu ficava olhando aquele pau grande,cabecudo e flacido..mas aquilo me chamava a atenção e eu ficava com vontade de pegar,sentir…mas nunca falava.

um dia ele estava mijando..e eu tive coragem e disse;

_pai como teu tico é grande né e tem cabelos em volta.

ele riu e disse:

_quando tu crescer tu vai ser igual a mim.

voltando a deitar, pois era cedo.

eu deitei no peito dele e disse que gostava muito de olhar o tico dele.

ele somente riu e ficou passando a mão no meu cabelo enqianto eu deitado no peito dele acariciava a barriga. tudo sem maldade.

dai tive uma idéia e pedi;

_paizinho, se eu te pedir uma coisa tu deixa?

_oque tu quer meu pimpolho(assim q ele me chamava)

_eu queria ver teu tico de novo..eu acho ele tão grande e bonito.

_bonito? tu acha o tico do pai bonito?

_digo grande e sempre fico olhando quando o senhor faz xixi e sempre me da vontade de pegar pra ver como ele é.

_filho, homem não pega em tico de homem.nem fica olhando…

_eu sei paizinho, mas eu não fico olhando tico de homem. fico olhando o seu

e o senhor é meu pai. e to contando isso só pro senhor…deixa pai, só um poquinho eu olhar ele????

_ta bom filho, mas tu não vai contar isso pra ninguém? e nunca querer ver de ninguém mais, ta certo?

_sim pai prometo pro senhor, não conto pra ninguém e nunca vou pedir pra ver tico de ninguém.

nisso ele baixa a cueca e eu olho aquele pau ainda mole…deitado nos pentelhos…e eu deitado no peito dele. não resisti e disse

_pai, como é grande né? deixa eu pegar um pouquinho pra ver?

e nem dei tempo, fui pegando.

ele riu e disse: chega! e subiu a cueca.

fiquei triste..mas não quis forçar até pq eu era um menino e estava me descobrindo. mas ja sabia que aquilo eu gostava.

um fim de tarde ele chega todo suado e sujo poia havia trabalhando na terra o dia todo. e eu disse pra ele que tomaria banho com ele.

levamos uns 4 baldes de agua pra casinha de banho e mais uma bacia.

e começamos a tomar nosso banho. nisso ele começa a lavar o pau e diz:

_filho tu tem que sempre lavar bem o tico, esgaçar elem lavar aqui pra não ficar fedido…

eu olhando não resisti e mais uma vez peguei o pau dele e passando a mão na cabeça do pau…pergutei se era ali que tinha que lavar bem..

_mas filho. que coisa é essa? tu gosta de pegar pau? pois ta sempre dando um jeito de pegar

_não pai, eu só peguei o teu aquele dia e hj;

e dai ele carinhosamente me perguntou se eu queria acariciar um pau

eu não respondi nada, fiquei com vergonha

tomamos nosso banho em silencio e ele madou eu virar de costas

pois ele disse que faria uma faxina em mim, pois ele havia se descuidado de mim e e eu estava precisando de um banho daqueles.

pegou um pano, passou sabonete e começou a me lavar como se lava uma criança. me esfregou todo.

quando foi lavar minha bunda, ele lavou com a mão…nisso sinto do dedo dele esfregando meu cuzinho….eu abri mais as pernas e ele sentiu que me abri mais.. olhei pra ele e ele estava com pau duro.

mas não falamos nada. nos secamos e fomos pra cozinha jantar.

logo ele me chamou pra dormir…

deitamos e no escuro eu deitado no peito dele falei:

_paizinho, hj no banho eu vi que teu tico ficou grandão.. deixa eu pegar ele um pouquinho? só um pouquinho…deixa?

_ta bom, mas é só um pouquinho ta?

nem falei mais nada, meti minha mão dentro da cueca. pois eu estava deitado no peito dele. e peguei, senti aquilo crescendo na minha mão. abaixei a cueca e fiquei acariciando

nisso ele pergunta se gosto de acariciar..eu disse que sim. que achava macio…

ele gemendo diz:

-filho da um beijinho nele..huuuum

beijei a cabecinha e ele gemendo diz

_que saudades eu eu tava de alguém pegar esse pau..

_filho, não pode contar isso pra ninguém tá?

quer que o paizinho te ensine umas coisas?

_quero, quero que me ensine paizinho….sou teu filhinho obediente…

me ensina tudo.

_então pega assim, acaricia assim, e me ensinou a bater uma punheta…segurando as minhas mãos em torno do pau dele ele batia…

eu estava adorando..

_agora filho vou querer que tu aprenda a mamar…quer mamar o pau do pai?

_como assim paizinho?

poe na boca e mama, lambe como se fosse teu dedo…botou o dedo dele na minha boca e mandou eu mamar primeiro o dedo dele…

e eu fiquei chupando o dedo…

ele disse: assim, não poe os dentes.. agora poe o pau na boquinha e mama

eu boquei aquela torana boca, sentia pulsar e sentia um gosto meio salgado…

_ isso filho, mama, mama gostoso esse pau….lambe ..lambe ele todo..

acaricia o saco do pai….engole ele agora hummmm….filhinho safado…

mama esse pau..quer ele pra ti?

vou te ensinar uma monte de coisas…tu vai ser minha putinha…

e eu mamando, chupando e acariciando o saco..nisso ele segura minha cabeça e diz:

_vou te dar um leitinho quente na boquinha e tu vai beber. beber todinho. ta

e eu só consenti com a cabeça..

e ele gemendo disse;

_isso filhinho….mama, chupa gostoso que vou te encher de leitinho…

tu vai beber todo esse leitinho do paizinho…..e urrou………hummmmmmmmm

me enchendo a boca com aquele leite quente que eu nem sabia oque era..

mas como ele mandou eu beber tudo….eu sentia aqueles jatos na garganta e ia engolindo….engolindo aquilo que ele dizzia que era leitinho .

fiquei mamando até amolecer.

ele me puxou de volta e não falamos mais nada. logo dormimos.

me acordei de manha com ele fazendo xixi;;;fiquei olhando o pau dele e quando ele deitou novamente eu disse:

_deixa eu pegar ele…e já fui pegando..

logo estava duro e ele só disse que eu era muito safado.ouvindo isso, eu olhei

ele e começei a chupar, chupar com gula…e ele disse:

_já que quer safadezas..me colocou de 4 por cima dele, em posiçaõ de

69.

só que senti ele abrir minha bundinha branquinha e lisa…epassou a lingua aspera no reguinho, pra cima e pra baixo,,,eu gemi e pisquei o cuzinho.

ele disse que eu estava com tesão no cuzinho disse:

_mama gostoso no pau do paizinho…mama…e meteu a lingua no meu cuzinho…

lambia, chupava meu cuzinho, metia a ponta da lingua…..hummmm

eu gemia e chupava aquele pauzão gostoso….ele apertava minha bunda e escancarava bem a bunda….e metia a lingua …que estava delirando…nisso ele começa alternar lingua e dedos. aqueles dedos esfregando a portinha do meu cu

zinho…e começou a meter um dedo. lambia o cuzinho emetia mais um pouco…começei a sentir uma dorzinha….e gemi…

ele disse pra aguentar…pois ele começaria abrir meu cuzinho.

pois logo ele meteria em mim….

depois que ele estava quase gozando….

me colocou de bundinha pra cima, colocou o pau nas minhas coxinhas…

e fudeu me encoxando….eu sentia o pauzão dele tocando meu saquinho…

e gemeu forte…me lambuzando as coxinhas com seu leite grosso e quente….

logo vou contar oque continuou acontecendo naquele sitio…

com um papai viuvo e um filhinho querido do papai…

_deixa eu pegar um… CONTINUA

———————————————————————————————-

Papai ficou viúvo cedo – Parte ll

.

continuando….

Então depois que papai gozou nas minhas coxinhas aquela manhã. eu fiquei pensando pq ele disse que ficaria

colocando os dedos em meu cuzinho…pois ele havia dito que logo me comeria.

fui tomar meu banho e ir pra escola…voltei da aula e o papai continuava no trabalho na lavoura..

eu como um filhinho querido, arrumei toda a casa e fim de tarde começei a organizar a janta.logo papai chegou

e sorrindo disse:

_Que menino querido é esse meu filho…arrumou tudo!

eu falei na hora

_papai tu está todo suado, sujo…vamos tomar um banho juntos?

_sim filhinho…vamos lá.

Eu mais que depressa fui pra casinha de banho e fui me pelando. logo entra o papai e faz o mesmo..

eu olhei pra piça dele, estava mole. e logo fui pegando..

_papai vou lavar teu tico..

_ vai sim filhinho, ,mas vai lavar de outro jeito…tu vai aprender muita coisa com teu papai

te ajoelha e chupa ele como te ensinei. mama gostoso essa piça. pois ela será só tua da agora em diante

tu será meu putinho, minha mulherzinha…a mulherzinha do papai…quer?

_quero, quero ser tudo que tu quiser papai

e me ajoelhei na frente dele e coloquei aquela enorme piça na boca, ela estava mole ainda..

eu sentia um gosto forte. pois estava suada e com sebinho..ele arregaçou ela toda e mandava eu mamar.

mandava em tom autoritario. e eu bem submisso me esforçava pra agradar o papai….

_isso filhinho… mama , mama gostoso nessa píça…engole ela….e ele tirava da minha boca, esfregava na minha cara,

mandava eu lamber ela até o saco e mandava eu ficar olhando ele nos olhos….eu lambia ela toda..e ele metia na minha

boca novamente….me segurava na cabeça e fudia minha boquinha…mama tudo meu gurizinho safado…

mama que tu vai ganhar um leite quente nessa boquinha….e me fudia a boca…eu me engasgava ….

e logo ele seguoru minha cabeça com força e senti os jatos….bem no fundo….e veio um, mais um….

e varios jatos na boca…ele ficava na ponta dos pés e urruva de tesão…e dizia:

_bebe, bebe todo leite do paizinho…bebe.

_eu só obedecia e ia engolindo tudo…

ele terminando de gozar falou:

_vamos tomar nosso banho…e começou a me esfregar…me lavava todo..cabeça,braços, corpo..

quando ia chegar na bundinha, mandou eu me virar e me segurar na parede. começou a passar sabonete na bundinha

no reguinho…e começou a lavar com os dedos o cuzinho, esfregava deixando o rabinho bem limpinho…

só dizia_ filhinho….que cuzinho apertado…bem lisinho….e começou a meter um dedo..

eu gemi….Aiiiii paizinho…ta doendo..ele nem escutava….metia e tirava….

logo voltou a lavar..e abriu minha bunda com as duas mãos e colocou a lingua…chupando meu cuzinho.

chupava, metia a lingua na entradinha….abria mais a bunda, mordia as nadegas..e gemia…

eu estava gostandp de sentir aquilo…

quando eu olhei pra baixo…ele chupava meu cuzinho e batia punheta naquela piça enorme, grossa

aquele cabeção saindo uma gota de baba…eu olhava ele com a cabeça enterrada na minha bundinha e de cocoras

batendo punheta….logo ele ficou em pé rapido e senti a cabeça da piça na portinha de meu cuzinho…

ele encostou a piça no meu cuzinho e esguichou jatos de leitinho na portinha do cuzinho…

cheguei a sentir alguma coisa entrando…e ele me apertava a cintura e mordia meu pescoço… enquanto gozava.

urrando de tesão.

logo terminamos o banho e fomos jantar…

e assim era todo dia…eu esperva papai chegar pra tomar nosso banho….

e sempre eu primeiro tomava um leitinho na boquinha… logo depois lingua no cuzinho

e leitinho na portinha do cuzinho..e ele dizia que logo ele comeria o

gurizinho safado dele…….

CONTINUA….

——————————————————————————————

Maníaco por rabo de macho

.

Sou casado com mulher e adoro transar com ela, mas apesar de não ter tesão por caras, muitas vezes tenho um tesão no rabo violento.
Sou um cara atlético, boa pinta e com uma bunda de dar inveja a muita mulher!
Tive contato com vários caras pela net, mas sou exigente e tenho certas limitações com horário, além do mais, apesar do tesão não sou nenhum irresponsável.
Um cara me expirou confiança e suas mensagens eram bastante excitantes. Marcamos no estacionamento de um supermercado e de lá ele me levou num motel.
Eu estava bem nervoso pois faço isso raramente e trocamos poucas palavras…
Tiramos a roupa e pude ver sua rolona grossa e cabeçuda ainda mole, mas que já dava pra sacar o que aconteceria a seguir. Ele me mandou virar de costas.
Elogiou com ênfase a minha bunda e ficou acariciando-a bastante, em seguida me empurrou em cima da cama de modo que fiquei com as pernas esticadas e abertas no chão e as mãos sobre a cama. Ele se ajoelhou e abriu minha bunda enfiando a língua no meu rabo me chupando com vigor. Eu estava com o cuzinho depilado e cheiroso, mas muito apertado pois fazia tempo que não dava.
Ele me mandava fazer força com o cú para que ele pudesse enfiar a língua mais fundo e as vezes enfiava o dedo num vai e vem alucinante. Eu estava tendo vários calafrios de tesão com aquela
língua e sabia que agora era um brinquedo anal na mão de um maníaco por rabo de macho!
Depois de uns 15 minutos naquela loucura ele parou , me fez sentar e foi colocando o seu pau na minha boca.
A essa altura sua rolona tava tão grossa, dura e cabeçuda que mal cabia na na minha boca, mas chupei gostosamente engolindo tudo e fazendo simultaneamente massagens com a língua naquele cabeção.
Ele gemia e se contorcia de tesão o que me fazia babar muito pela boca e pelo pau e me admirava como ele não gozava tamanho o tempo que eu estava a mama-lo.
Após esse banquete de rola, ele me colocou de 4, pôs a camisinha e passou lubrificante no meu cú. O máximo que ele me abriu foi com a língua e um dedo, mas ele gostava da sensação de arrombar um macho e eu da sensação de dor de ser arregaçado.
Foi forçando a cabeçona no meu cú até que com dificuldade entrou. Me deu muita dor e prazer, então encaixei a cabeça no travesseiro e fiquei com o rabão pra cima e bem arreganhado pra ele.
Ele começou a bombar lentamente e as vezes a tirar tudo e colocar tudo de uma vez e numa dessas não resisti e acabei gozando. Me pedia para avisá-lo quando podia socar forte, pois notou o quanto apertado era meu cuzinho e quanto eu gemia de dor e prazer, mas queria que ele fizesse tudo o que quisesse na hora que ele desejasse e então não dizia nada…
Com a minha omissão, ele não deixou por menos e começou a bombar forte como um cavalo soca na sua égua por um tempão, o que me fazia seu perfeito escravo anal. Socava muito e ás vezes tirava e ficava olhando o rombo que tinha provocado, daí enfiava tudo de uma
vez até o talo!
Aquela rola cabeçuda (devia ter uns 6 ou 7 cm de diâmetro) me arrombava e eu aguentei tudo como um macho!
Após uma meia hora nesse arrombamento tirou o pau, tirou a camisinha e me fez chupar de novo… agora melado e com um gosto de latex, uma combinação que me deixou com mais tesão ainda.
Engolia tudo o que podia e ele socava no fundo da minha garganta. As vezes masturbava aquele rolão enquanto chupava suas bolas e ele tinha calafrios de tesão. Vi que sua hora de prazer estava chegando e por incrível que pareça ele não quis gozar na minha boca, e sim recomeçar sua seção de adoração ao meu rabo de macho…
Me mandou deitar de barriga pra cima e segurar minhas pernas abertas, onde meu cú exposto foi submetido a sua língua ágil. Ele elogiava minha bunda e dizia que meu cuzinho tava arrombado como ele gostava de deixar e depois de meter a língua e os dedos várias vezes encapou a rolona de novo e me enrabou novamente.
Dessa vez enterrou tudo de vez e socou forte indo até o fundo. Naquela posição sua rola batia no fundo do meu cú e até me incomodava, mas aguentei meu macho como um macho até que ele e eu gozassemos como cães no cio.
Nos limpamos, nos vestimos e fomos embora.
Ainda temos contato mas não quis repetir com ele essa transa gostosa, prefiro que fique meio desconhecido sem maiores intimidades.
Mas talvez numa outra oportunidade ou com outro
“maníaco por rabo de macho”…

———————————————————————————————-

O Filhote do Papai

.

Puxei a trava do portão e fui entrando pelos fundos da casa do Juninho. Éramos amigos e vizinhos desde os cueiros, e agora enfretávamos juntos o exercício militar obrigatório além de estudarmos no mesmo cursinho. Por vivermos um na casa do outro desde pequeno, pensávamos que era dispensável se anunciar pra entrar,e eu fui entrando, sem rodeios, pela porta da cozinha, mas parecia não haver ninguém na casa.
Continuei entrando, e na sala eu encontro o pai do Juninho pelado transando com uma mulher.
Ela, com a mini-saia levantada em posição de frango assado, não me viu, mas ele sim. Fiquei paralizado não sabia se ia pra frente ou pra traz. O corpo dele de frente pra mim, o peito cabeludo, os braços musculosos, o pulso grosso. Ele me viu sem nenhum espanto.Parecia até que já me esperava. Me olhava e ria da minha perturbação.
Com os olhos me deu sinal pra me esconder atrás da cortina e do sofá. Lugar perfeito para espiar, pensei mais tarde. E foi o que fiz espiei durante meia hora, e ele fazia de tudo pra que ela não me visse ali. Eu a conhecia também, era vizinha nossa, pouco mais velha que eu, dizem que dava pra todo mundo que quezesse, e também não era muito bonita. E ele ia se exibindo sobre a garota. Ás vezes tirava o pau pra fora e o sacolejava,sempre olhando pra mim. Eu ia à loucura. Meu cú piscava e meu pau tava duro como uma pedra. Ele ria e piscava com jeito safado que eu jamais conhecera.
A garota gemia provavelmente de olhos fechados , absorta em seu prazer, quando de-repente ele parou e pediu que ela fosse embora. Foi até a janela fingiu ter visto alguém, pediu que se apresasse, mostrou procupação. Um teatro mal ensaiado mas que funcionou: a moça se recompos apressadamente e saiu pela porta da frente, dizendo alto.
-Obrigado, mas quando a Dona Nina estiver eu volto… Eu já havia entendido que ninguém chegaria, provavelmente todos na casa tinham viajado, como de costume. e de fora ninguém era esperado.
Restamos eu e ele na sala, e ele me pediu que fosse até o portão e o fechasse. Enquanto eu atendia seu pedido a garota olhou pra trás e me viu, na certa pensou que era eu quem tinha chegado naquela hora. Voltei à sala, e ele continuava pelado, o pau meia bronha, sentado no sofá e se rindo muito. Bateu a mão no sofa ao seu lado e disse.
-Senta aqui. Esta não volta nunca mais. Deve ta correndo até agora.
Eu não conseguia tirar os olhos do seu pau. E ele sabia, passava a mão sobre o corpo enquanto ia me perguntando o que tinha achado, se tinha gostado, se já tinha alguma experiência… O pau dele foi se erguendo sob os meus olhos e o puto se exibindo pra mim. Falou pra eu tirar o meu pra fora, que ele queria ver se eu tinha crescido. Tirei. Ele se assustou com o tamanho.
-É menino,você cresceu mesmo! Disse isso e pegou no meu pau. Ele viu que eu gostei, aliás eu estava gostando desde o primeiro momento, e pos minha mão sobre o seu. Ainda continuou com uma conversinha fiada, mas logo percebeu ue não precisava mais e me puxou, arrancou me a roupa e me pôs sentado sobre seu colo. Ele me lambia todo, me chupava, me lambuzava,engolia meu pinto, enfiava o dedo grosso em meu cú e me chamava de filho. Me colocava de quatro e arregassava minha boca enquanto perguntava se era assim que eu fazia nos troca-troca com o juninho. Aceitei o jogo.
-O Juninho gosta de chupar o seu, enquanto você chupa o dele?
-Então chupa o pau do papai,que eu chupo o seu. Enfiei a cara no meio daquele monte de pelos, enquanto ele me engolia sem dó.
-Agora esfrega o cuzinho na cara do papai. E eu obedecia cegamente ao meu general de lingua grossa. Se sai de sua boca foi para ser empalado, com protestos de dor e praser. Foi de uma vez só.
-Isto, menino obediente. Faz do jeito que você faz com o juninho. Passada a dor eu rebolava e me contorcia, abraçado ao seu peito peludo.
Eu pensava na cena:
-Eu no meio da sala do Juninho, sentado no colo do pai dele, com pau dele enfiado no meu cú. Ele morreria se soubesse. E o coroa sabia como fazer!
Ele me erguia com as mãos grossas e me enfiava o pau com gosto. Tirava do meu cu pra por em minha boca, enquanto me arregassava com os dedos.
-Tá gostando filhinho do papai? Mama o pau do papai que o papai chupa seu pirulito. Ele me lambia, me mordia e me arrancava gemidos variados. Por fim ele me colocou sentado em uma banqueta segurou o meu pau e sentou se com tudo sobre ele. Eu me assustei. Ele rebolava, subia e descia sobre mim, e eu não acreditando que meu pau desaparecia no meio bunda cabeluda. Enquanto rebolava com meu pau em seu cú,ele empurrou minha cabeça para que eu mamasse seu pau. Não deu outra, ele gozou farto em minha boca.
Depois me fez gozar sentado em minha cara, esfreganco o cu fudido na minha boca e, puxando minhas pernas para cima enfiou tres dedos no meu burraco. Gozei muito. Eu estava no céu.
-Faz tempo que eu espio você com o juninho. Agora ensina pra ele o que o papai aqui te ensinou. Disse isto e esfregou sua bunda na mnha cara de grata surpresa.

—————————————————————————————–

Supernatural – Por você eu vou para o Inferno

.

Chegaram dando gargalhadas de mais uma caçada. E essa noite tinha sido muito emocionante;poderiam compará-la com a noite em que abriram a porta do Inferno e mataram Azazel (o olho amarelo),ou a noite do Apocalipse e da quebra do último selo.

Foi um espetáculo o jeito que Sam e Dean acabaram com aqueles 20 demônios só com facas, num estilo Ruby e Jackie Chan de matar, segundo Dean.

Havia algumas semanas que os irmãos estavam mais próximos ,afinal,o durão havia notado que não poderiam ficar para sempre sem conversar com o irmão,uma vez que ele já se arrependeu muito do que fez no passado e pediu perdão varias vezes.

No fundo,Dean sentia falta do sorriso do irmão, tinha vontade de chamá-lo de Sammy outra vez e ter aquele amor fraternal de antes…Bom,parecia agora que a ferida tinha cicatrizado:

-Olha, aquele seu salto pra rasgar a gostosa de pé na bancada de madeira foi de mais.- em meio a risadas-

-Dean, Dean, e aquela hora que você deu uma rasteira num deles e acabou derrubando dois.Você cravou a faca e aniquilou eles de uma vez só!Kara, você é meu ídolo!!!

-É, Sammy, eu…

Ele percebeu que tinha chamado Sam pelo apelido carinhoso. Sabendo que ele não ia conseguir prosseguir,Sam começou a falar,pois esperava esse momento a tempos:

-Dean… Eu tava a fim de falar com você há algum tempo já.E que eu tô muito feliz por você estar tentando me dar uma segunda chance-fez uma pausa-…Eu sinto que cada vez mais as coisas estão voltando a ser como era antes e…

-Sam!Você sabe que não existe possibilidade de voltarmos a ser como antes e…

-NÃO DEAN!-gritou Sam surpreendentemente e com a voz embargada-As coisas vão voltar a ser como antes porque eu não consigo mais viver assim… Dean eu já implorei seu perdão,já pedi desculpas e…Droga,eu sinto sua falta!Você é a única pessoa que eu tenho e que eu amo nesse mundo!Vai…Por mim Dean, pelo amor de Deus. Esquece tudo que eu fiz,esquece aquele maldito dia que eu parti com a Ruby,me perdoa por ter te deixado…Por favor,admita pela primeira vez na sua vida que sente minha falta;sente falta dos irmãos malucos e unidos que nós fomos e somos ainda.-ele anda um pouco pelo quarto – Olha,se lembra daquela vez que achávamos que eu tinha sido infectado por um vírus da loucura através do sangue de uma mulher.Você poderia ter me deixado naquela sala e ido embora antes que eu virasse um monstro…Mas você não foi.E sabe por que.Por que não queria me deixar Dean.Você sabia que não teria forças pra continuar sem mim…Agora diz olhando nos meus olhos:Todo aquele amor já acabou

Dean ficou calado, com as sobrancelhas arqueadas, sentado na cama de solteiro ao lado da de Sam (de frente pra ele), olhando vazio por um momento. Depois levantou,foi em direção ao irmão,colocou a mão por de trás da nuca dele e,acariciando seus cabelos,disse:

-Sammy, pra mim também não dá mais. Foi até bom que tudo fosse dito assim,agora,porque a qualquer momento eu iria fraquejar e isso acabaria acontecendo…Olha só- deu um sorriso maroto-eu amo muito você seu bobão,e a gente nunca mais vai se separar de novo.Vamo esquece o que aconteceu e seguir em frente.

Sam estava com a cabeça abaixada ouvindo e quando Dean terminou, ele levantou a cabeça, o olhou com os olhos cheios de lágrimas e, chorando disse:

-Eu sinto falta do papai.

Imediatamente, Dean tentou segurar o choro, mas não consegue. Ele cai de joelhos,sem forças e os dois se abraçam forte e demoradamente…

CONTINUA

————————————————————————————–

Supernatural – Capítulo II

.

Os dois choravam como duas crianças e ambos se consolavam.

O fato era que junto com aquela forte reconciliação, uma barreira que existia entre eles, desde que tudo era normal, também havia sido quebrada: a do machismo. Aquela que os impedia de dizer o que sentiam,fazendo-os sofrer calados,impedindo de se abraçar e simplesmente de chorar,apenas porque “homem não chora”.

Depois de passados 4 minutos juntos, Dean, ainda abraçado ao irmão, notou que tinha que começar a se recompor, porém, ainda depois daqueles minutos passados, Sammy chorava inconsolávelmente e diferente de antes, estava soluçando. Agora Dean percebeu também que tinha de acalmá-lo.

Ele afrouxou o abraço que ainda não tinha perdido forças, levantou-se, sentou atrás de Sam, que acompanhava seus movimentos com a cabeça ainda derramando muitas lágrimas, e puxou o grande corpo do irmão para deitar a cabeça dele em seu peito. Num tom baixo e carinhoso,foi dizendo “xiii…”,com os olhos fechados,passando as mãos nos cabelos de Sam,que estava se deixando levar totalmente pelos sentimentos.

Parecia estar desabafando de todos os momentos que Dean agiu com frieza com ele, que sentiu medo e principalmente que sentiu falta do pai, depois que ele morreu.

Um pouco antes de adormecerem daquele jeito até o dia seguinte, Dean que estava recostado na parede com as mãos na cabeça de Sam, e ele que dormia no peito do irmão, sentiram uma leveza, conforto e amor incondicional incríveis. Ambos sentiram que poderiam permanecer daquele jeito pra sempre.Um vivendo do amor do outro.

Em Ilinois, o tempo havia amanhecido chuvoso,porém não nublado.As luzes que entraram pela janela,acordaram Sam e Dean que não tinham se mexido um milímetro durante a noite.Sam estava com o rosto um pouco molhado e seus olhos um pouco inchados.Ele foi se pondo sentado e levantando lentamente daquele peito largo e definido do irmão,que apesar de ter estatura média,era muito enlouquecedor.O cheiro de homem misturado com sua colônia bem masculina e que parecia única,encantava Sam desde criança.Ele quando crescesse,queria ser como seu herói:com uma voz grossa,sensual e cativante,um sorriso lindo de garoto,uma boca muito quente,olhos de um verde mais claro que já viu,um andar forte,um corpo másculo,um cheiro hipnotizante,o senso de humor impressionante e uma força de atração descomunal.

O cara que o pequeno Sammy admirava,conseguia já no seus 18 anos,chamar a atenção de muitas gatinhas ao passar,assim como de muitos caras e isso ele mesmo sabia.Dean era e é muito desejado,inclusive por Sam que notava cada parte de seu corpo.Para ele ,isso (sentir um amor imenso por cada traço do irmão),era extremamente normal,mesmo não sendo,e fosse o que fosse,essas sensações de quando tinha 10 anos,depois da última noite,voltaram mais fortes que nunca,mesmo sem querer:

-Ô Sam,melhorou?Você dormiu bem?

-Sim Dean eu to bem.Foi a melhor noite de sono que eu tive em 27 anos…Valeu,você cuidou de mim ontem.

-É,se sabe que mesmo sentado eu dormi igual um bebê?…

Não fiz mais do que eu deveria Sam.Meu maninho precisava de consolo e eu dei.Olha,eu sei que vô acaba ficando um pouco gay daqui um tempo,mas vou dizer quantas vezes eu achar que for preciso(ele pega no ombro de Sam):Eu amo você e vô estar do seu lado a vida inteira,precisando de mim ou não.

Sam sorria olhando para o irmão:

-Que bom…É bom saber disso.-seus olhos voltaram a encher d’água-Eu…

-Xiu!-Dean colocou o dedo na boca de Sam-Chega de chorar,seu “manteiga derretida”!

-Não,não vô mais chora não…É que eu também te amo muito Dean e também sempre estarei aqui pra você…

Daqui pra frente o rumo da história muda.

Algo nunca antes acontecido na vida do nosso garanhão,vai acontecer!

…E ele ficou parado olhando os olhos verdes e alegres do irmão mais alto e mais forte que ele…Começa a sentir um choro vindo e sai correndo em direção ao banheiro,fechando a porta violentamente.

Depois de um minuto,Sam anunciou que sairia para tomar café e batendo na porta do banheiro,pergunta se ele viria em seguida.Ele afirmou.

Ao sair,Sam bate a porta sem querer,indicando a Dean que ele já foi.

Após outro minuto o silêncio é quebrado por um grito forte e um barulho de espelho explodindo…

————————————————————————————

Minha Primeira vez

.

Passo agora a contar como fui minha primeira vez. Eu me chamo Cláudio, meu vizinho, Rubens. Certo dia estava eu e o Rubens na porta de casa quando vimos que um vizinho acabava de ser mudar,então resolvemos ir ate a casa vazia para ver o que tinha Lá quando chegamos já entramos no porão pois estava aberto não tinha tranca entramos muito escuro ,começamos a ver se tinha alguma coisa que nós interessávamos, quando de repente o Rubens me pega por traz e começa a me encoxar fico bravo e ele fala para mim deixa você vai ver que gostoso eu deixo também ,fui atrás dele também. Naquela época nós usávamos calção largo o Rubens tira o pau para fora e manda eu pegar reluto mas pego ele pega no meu e ficamos nós punhetando isso levou vários dias assim eu e ele nós rosando e punhetando .Certo dia sai de casa e já vem ele vou lá no porão eu vamos entramos começou a pega pega e o tesão aumentando tiramos o calção ele já veio atrás de mim e pois o pau no meio das minhas coxas e começou a roçar gostoso isso me deixou louco de tesão sentir aquele pinto gostoso,grosso , duro no meio das coxas ele notou que eu estava no ponto para dar o meu cuzinho,então vira para mim e diz deixa e por só um pouquinho eu reluto mas cedo , ele pede para abrir eu com as suas mãos deixo bem aberto quando ele saliva o meu rego e o pau dele e começa por eu grito de dor na hora que entra, tiro na hora vou para casa e entro no banheiro para ver se não estava sangrando vejo que não só sujou um pouco de sangue.Passamos vários dias só na punheta e sempre queria dar uma olhadinha falava que estava só um pouco vermelho,quando um dia ele tinha me deixado muito tesudo começou a me chamar de Claudinha,putinha,que eu era a fêmea dele ,gostosinha, etc. fiquei louco eu o gemia percebendo diz deixa eu colocar em você deixa,vou ser bem cuidadoso ponho devagar se você pedir eu pára e tira vai ,não agüentei to bom mas tira se doer ,ele tiro olha vou colocando e se doer pára ate você pedir para por mais ta bom assim eu está, Eu em pé ele atrás de mim e fala para abrir bem o abro saliva o meu buraquinho e o pau dele e vem põe na portinha e vem ele esta doendo eu ainda não,vai por mais ta posso por mais eu põe,eu esta doendo um pouquinho ele e assim mesmo tesão calma posso por mais eu sim vai colocando eu falo se doer você para to bom ta vai entrando com aquele pau grosso duro gostoso eu sentindo pouca dor mas mandando por ele este gostoso eu sim ò foi tudo já meu pau esta todinho no seu cuzinho eu verdade sim esta vendo agora vou bom bar devagarzinho e vou aumentando se doer Eu paro. Continua bom bando eu delirava ate bom bar gostoso ele falando ao meu ouvido esta gostosa minha putinha agora você e minha fêmea minha menina eu comecei a falar meu gostoso mete ai delicia mete Rubens o delicia começou a me punheta e falou que ia gozar hummmmmmm gozamos os dois juntos O Rubens que me vez o meu cabaço do cuzinho eu comecei a chamar ele de Rubita este conto continua minha primeira vez Continuação

——————————————————————————-

Meu chefe, minha fêmea

.

Olá, Galera!!!!!!!!!!!!!

Antes de tudo, podem me chamar de Bob. Hoje tenho vinte anos, mas a história sobre a qual vou escrever se passou quando eu tinha apenas 16 anos. Nunca compartilhei minhas experiências sexuais com ninguém, então desculpem a falta de jeito, o.k.?

Era início do ano letivo de 2004 e eu estava muito frustado, pois iria estudar em uma escola que eu não gostava de jeito nenhum. Logo quando cheguei no colégio, porém fiz várias amizades e acabei me acostumando com o novo ambiente. Algumas garotas tinham fixação por mim e meus colegas me admiravam por isso, mas eu tinha uma namora e fingia não dar bola para elas… Foi nesse período de adaptação que conheci o Eric, dois anos mais velho mas que estava na mesma turma que eu por ter parado de estudar. Tínhamos vários gostos em comum e assim construímos uma sólida amizade, e por ele não ser lá um aluno muito brilhante (eu também não era um gênio mas estava entre os melhores da turma) eu passei a ajudá-lo nos estudos.

Algum tempo se passou antes que eu conhecesse Fábio, o meio irmão de Eric. Ele tinha 29 anos e era muito legal… Ai começaram os fins de semana mais interessantes de minha vida até então. Passeios, cinema, viagens… Um dia o Fábio me ligou por volta das nove da manhã e me fez um convite:

- Alô – eu disse.

- Alô, Bob? Que voz de sono! Você está ocupado?

- Ah…

- Sim ou não?

- Por quê?

- Estou indo ai te pegar em dez minutos, tchal.

O Fábio dirigia muito bem, e chegou na minha casa em cinco minutos. Ele me disse que o funcionário dele (sim, my ladies, o funcionário dele mesmo) estava cobrindo um dos rapazes que trabalhavam na fábrica da mãe dele, e se eu gostaria de trabalhar com ele durante aquele dia. Aceitei em nome da amizade, e fui.

O trabalho afinal de contas não era ruim, nós conversamos o dia inteiro enquanto visitávamos seus clientes e ele ria o tempo inteiro do meu sobre minhas piadas. Algum tempo depois ele me contou um dos rapazes que trabalhavam para sua mãe tinha pedido demissão e que o cara que trabalhava com ele iria ocupar o cargo. Eu me tornei, assim, seu braço direito.

O tempo passa muito rápido quando se é feliz, e assim foi comigo…

Maio de 2005 chegou. Eu sempre gostei de jogar video-game e assistir desenhos japoneses, por isso queria muito comprar um determinado jogo que seria lançado. Infelizmente, o jogo era caro e estava além de minhas possibilidades, então decidi pedir ele de presente para o Fábio que, a essa altura, já era como um irmão mais velho para mim (afinal eu dormia na casa dele quase sempre). Foi enquanto ele me levava para minha casa que eu toquei no assunto:

- Fá, me compra um presente?

- Por que deveria? – Ele perguntou. – Se seu aniversário já passou…

- Mas eu esperei tanto por esse jogo!

- Você não merece ainda.

- Por quê? – Eu estava indignado. – Você vive dizendo que eu sou o melhor ajudante que você já teve! Você dava presentes para seus ajudantes, o Eric me disse que eu podia pedir pra você!

- Mas tem uma diferença. Eles me deixavam feliz, já você…

- Eu o quê? Pensei que você me achava legal, depois de todo esse tempo!

- Não é isso que eu quis dizer…

- Mas foi o que você disse! Chega de conversa. Pare o carro que daqui eu vou a pé.

- Vai dar ataque agora é? – Ele achava graça, mas eu estava furioso.

- Sim.

- E como você vai para a escola? (Ele morava perto de onde eu estudava)

- De ônibus.

- Então tá…

Assim que ele estacionou eu saltei.

- Até amanhã. – Eu disse, minha raiva já um pouco sob controle. Não valia a pena brigar com meu chefe, no fim das contas.

- Tchal.

Quase quinze dias se passaram, as coisas entre nós eram como sempre

apesar do meu ego ferido e das minhas crises de mal humor. Um dia ele saiu do banho e foi para o quarto do Eric de cueca e enrolado na toalha. Até ai nada de mais, isso era muito comum entre nós três. Nós assistimos DvD’s até tarde e ele acabou por dormir na cama do Eric, por isso eu fiz questão de dormir no colchão para que ele dormisse na outra cama.

Fui acordado no meio da madrugada, a primeira coisa que notei foram os pesados roncos de meu amigo Eric:

- Você está acordado? – Ele me perguntou enquanto cutucava gentilmente meu braço.

- Não estava, mas agora estou. O que foi?

- Nada.

- Você me acordou por nada? Eu vou dormir de novo então.

- Posso pedir uma coisa? – Aquele tom acanhado não era típico dele.

- Pode.

- Você se importa de dividir o colchão ai comigo? Está muito frio e eu gosto de dormir no chão.

Era verdade, estava frio. Confesso que a essas alturas já estava desconfiado do que ele realmente queria, achava que ele estava tentando se aproximar aos poucos e que, afinal de contas, talvez não fosse ser tão ruim assim estar mais aquecido durante a noite.

- Não tem problema – eu respondi. – Só que eu me mexo muito durante o sono…

Embora estive escuro no quarto, pude vislumbrar seu vulto se deitar ao meu lado no colchão.

- Você pode mexer o quanto quiser.

- Se você diz, tudo bem então.

Passei ao torpor característico de quem tenta retornar ao ponto do seu sonho já perdido, e antes que pudesse me dar conta estava dormindo. Aparentemente dormi apenas alguns minutos, pois quando eu acordei ouvi que o Fábio estava cantarolando baixinho uma musica desconhecida. Vendo ele de costas para mim e deitado de conchinha, um impulso me fez agir: coloquei meu corpo por trás do seu e dei um longo suspiro no seu pescoço. Meu hálito quente fez ele estremecer, e temendo um impulso de ele me afastar eu fingi que estava dormindo novamente. Depois de ter sido, mais uma vez, levado pelo sono (já disse que sou um verdadeiro amante da arte de dormir?), acordei de forma inesperada.

Sabe quando seu corpo desperta lentamente e você acha que ainda está dormindo? Foi assim que eu me senti. Nunca tinha sido masturbado por nenhum outro homem antes e no começo eu não soube o que fazer. Fiquei ali, parado, deixando ele me bater uma até que meu corpo me denunciou. Quando ele percebeu que eu estava acordado por um momento eu achei que ele ia parar por que ele soltou meu pau e se levantou, mas ao contrario disso ele se ajoelhou e passou a lamber o meu saco. Eu deixava ele continuar e coloquei meu pau na boca dele.

- Você está meio safadinho é?

Eu não respondi, só fiz com que ele me chupasse. Os movimentos de sua língua em volta da cabeça da minha rola eram uma sensação nova para mim (nem mesmo as garotas tinham me chupado antes). Não sei por quanto tempo ele ficou lá, com a boca ora chupando meu pau, ora dando mordidinhas de leve, só sei que foi uma sensação maravilhosa.

Ele finalmente parou e se deitou ao meu lado acariciando meu rosto.

- Você quer continuar? – Ele quis saber.

- Eu quero, mas tenho medo de fazer seu irmão acordar.

Ele se virou de costas para mim e pensei que ele iria começara dormir, mas quando ele encostou seu corpo no meu de novo senti o seu calor e soube que ele estava nu. Como quem não quer nada ele me puxou para perto dele e começou a esfregar a bunda no meu pau.

- Enfia essa rola em mim logo… eu esperei tanto por isso…

Foi naquela hora que eu soube que eu seria o macho dele e ele minha fêmea. Ele queria ser dominado e eu que iria ser o dominador, seu carrasco. Me enchi de confiança e passei a tratá-lo como tratava as garotas com quem eu saia. Mordi sua orelha, fiquei brincando de bater na sua bunda com a minha rola enquanto dois dedos meus já penetravam naquele cú tão gostoso…

Pedi para ele me chupar de novo e ele obedeceu. Coloquei ele de lado e passei a fazer força na entrada do seu rabo com a cabeça do meu pau, que entrou sem maiores problemas.

- Você é muito gostoso… – Ele murmurava. – Que rolinha deliciosa…

Passei a meter cadenciadamente e notei que era também a primeira vez que comia um cú. Ele rebolava e cada vez mais, meu pau ia entrando naquela bunda tão empinada. Pedi para ele ficar de bruços e fiquei por cima dele. O barulho suave das minhas bolas batendo na bunda dele estava sendo abafado pelos cobertores, e eu passei a dar estocadas cada vez mais rápidas e violentas enquanto ele gemia e pedia baixinho:

- Mais… mais… não para…

Quando comecei a sentir o gozo se aproximar eu e ele ficamos de lado novamente. Ainda com o pau naquele rabo gostoso eu comecei a bater uma punheta para ele bem devagar para combinar com o ritmo em que ele se mexia na minha rola. Comecei a dar estocadas de novo ao mesmo tempo em que ele anunciava que iria gozar. Por sorte o Eric roncava alto e assim nem os pais dele podiam ouvir nado do quarto ao lado.

- Isso… mete gostoso… me faz gozar com sua rola dentro de mim…

- Você está gostando? – Eu perguntei, já sabendo a resposta. Vou arrombar você todinho…

- Me arromba… me arromba… gostoso…

Os movimentos de vai-e-vem que ele fazia se tornaram frenéticos.

- Eu quero sentir essa rola toda no meu rabo! Enfia…

Comecei a fazer carinho em seu pescoço com os lábios e ele ficou louco. Fui dando umas bombadas bem devagar enquanto ele empinava ainda mais a bunda para receber meu pau.

- Ah que delícia… eu vou gozar…

Meus movimentos se intensificaram, todo o meu corpo tinha um único propósito naquele momento. As estocadas que antecederam meu gozo combinadas com a punheta acabaram por fazer com que ele gozasse instantes antes de mim.

Nós ficamos ali parados, em forma de conchinha, eu com meus braços ao redor dele e ele com meu pau no rabo até que adormecemos. Já era quase de manhã quando ele disse que tinha de voltar para a cama, afinal esse seria nosso segredo.

- Vou poder comer você mais tarde de novo?

- Não sei… – Ele sussurrou em resposta.

- E posso saber por quê?

- Hoje nós temos que trabalhar, e além do mais tenho que ir no shopping.

- Por quê?

- Por que você me deixou muito, muito feliz…

————————————————————————————-

Sexo com Macho

.

OI PESSOAL BLZ?

EU QUERIA CONTAR O QUE ACONTECEU COMIGO NESSES DIAS.

EU FUI A CASA DE UM KRA UQE EU PRECISAVA VE-LO DEVIDO SEUS PAIS TEREM FALECIDO E EU NAO TER IDO AO VELORIO ESSAS COISAS.

AO CEHGAR VI QUE A PORTA ESTAVA ABERTA. ENTAO CHAMEI E FUI ENTRANDO.

SO QUE O KRA TAVA NO BANHO. ENTAO FUI ENTRANDO E CHAMANDO. ELE ME RESPONDEU QUE ESTAVA SAINDO .

ENTAO FIQUEI ESPERANDO NA PORTA DE SEU QUARTO,. QUANDO ELE SAIU, ELE HAVIA ESQUECIDO A TOALHA NA CAMA E PEDIU PRA EU PEGAR PRA ELE.

NOSSA EU VI AQUELA VARA. FIQUEI DOIDO. O KRA SAIU SE SECANDO E CONVERSANDO COMIGO.

DEPOIS ELE VESTIU SO UM CALÇAO SEM CUECA O QUE ME DEIXOU MAIS DOIDO AINDA. FINGI QUE NAO REPARAVA.

DEPOIS DEI UM ABRAÇAO DE PESAMES NELE, E FIQUEI ABRAÇADO UM TEMPAO SO PRA SENTIR SEUS BRAÇOS ME APERTAREM.

PERCEBI QUE SEU PAU FOI FICANDO DURO. ENTAO DISSE PRA ELE VC TA MUITO TENSO NE? E ELE RESPONDEU COM UM SORRISO. ENTAO FUI DECENDO MINHA MÃO ATÉ CHEGAR EM SUAS PARTES E DEPOIS PEGUEI BEM DEVAGRINHO.

ELE DEU UMA GEMIDA E ME APERTADNO POIS AINDA ESTAVAMOS ABRAÇADOS.

O KRA PERCEBEU MINHA INTENÇÃO E FOI LOGO ME COLOCANDO PRA CHUPAR. DEPOIS ELE ME FEZ ENGOLIR SUA ROLA TODINHA E EU NAO ME FAZIA DE ROGADO ACEITAVA TUDO.

CERTO MOMENTO ELE ME COLOCOU DE QUATRO E QUERIA METER A ROLA NO MEU CUZINHO.

TIREI A BERMUDA QUE ESTAVA VESTIDO E FUI FICANDO COMO ELE QUERIA. NOSSA MAS QUE DOR. O KRA TAVA TARADO D+.

ELE METEU DE UMA VEZ, O QUE ME FEZ GRITAR DE TESAO E DOR.

ELE ME SEGUROU COM FORÇA E NAO TIRAVA A ROLA. E QUANTO MAIS EU GRITAVA ELE METIA. ATE QUE COM ESSA LOUCURA TODA ELE GOZOU ME LAMBUZANDO DE SEMEM.

NOSSA QUE DELICIA. ELE DISSE QUE ESTAVA PRECISANDO DISSO, E NINGUEM FEZ POR ELE.

EU DISSE QUANDO QUISER É SO FALAR E EU VOU LÁ POIS ADORO SER SOLIDÁRIO COM AS PESSOAS.

SE ALGUEM LER ESSE CONTO E QUISER TREPAR GOSTOSO VAMOS NOS CONHECER.

ADORO FUDER SEM FRESCURA NO SIGILO E DISCRIÇAO.

SOU DO INTERIOR DE mg E ADORO FUDER CURTO PAKS.

DEIXEM SUA MSG E VAMOS TREPAR QUEM SABE…

ESTOU NO NORTE DE mG QUEM SABE NOS VEMOS RSRSRSRS

GRANDE BEIJO CHEIO DE TESAO E MUITO SEXO PRA TODOS

67 Respostas para "CONTOS ERÓTICOS"

PORRA achei d+++ o contos dos irmaos da serie SUPERNATURAL

eu tbm mais queria continuação

A história do Rafael naum continua???
Mó legal, tb tava fikando com tesão aki

Se fosse por mim virava livro/filme *–* Essa história prendeu minha atenção!

que loucura essa historia do ‘papai que fikou viuvo cedo’….

aodrei, gostaria de receber mais contos

quero a continuação da historia do rafael

EU quero bate una ponheta com voce

Adorei o conto do Sexo com macho…
Tbm sou do norte de mg….
Adoraria encontrar com vc….
sou virgem ainda, e procuro um kra bem discreto assim como vc….
quem sabe nao podemos nos encontrar?
meu e-mail: cat_mineiro23@yahoo.com.br

tbm sou do norte de MG, em MOC tbm tava qerendo conhecê-los, se puderem me procurem: ordep_safira@ymai.com

truta42@hotmail.com sou de são paulo e quero dar pra um cacetudo

Tbem gostei do carinha do norte de Minas. Como eu faço para conseguir seu contato

eu tbem adorei a historia do rafael
queria ver a continuação meu msn pros rapazes pirocudos q quiserem fuder 950 ml de cu enorme moro em bh raylakelpy@hotmail.com

gostei muito minha primeira vez tambem foi assim eu relute mas acabei gostando se alguem quizer experimentar entre contato

gostei do papai e filhinho, muito tesao. Moro no noroeste de mg, quem quiser transar com um virgem ativo de 21 ANOS, ESTOU A DISPOSIÇAO
GUIGOBERIBEIRO@BOL.COM.BR

gostei e gozei com o papai viuvo qr ver a continuaçao

oi gabriel

Ai que odio, gente! Tava aqui me contorcendo de tesão. QUERO A CONTINUAÇÃO DA HISTORIA DO RAFAEL. É a que mais me interessa. por favor!

que odio por favor termine a historia de rafael eu gozei 3 vezes sem me tocar so lendo.quero um fim bem gostoso

Adorei todos quem querer ter varios contos eroticos comigo me add no msn : (tenho 13 anos)

brunoalvinrocha@hotmail.com

interessante as histórias li todas e curti bastante cada um com um tom a mais inclusive aquela do pai viuvo nunca li nada igual até estrucha sei lá.

costumo ler sempre

oii adorei os contos mas queria saber onde esta a continuação do felipe 3 …………….queria ler o final dessa historia pq o conto parou na mehor hora……
se vc tiver pode me manda por email?obrigado

adorei tds os contos muito bom!

vcs devem ser uns filha da puta tanto igual a esses boiolas pra gostar dessas porcarias de historias devem ser todos igual a esses viados do caralho

vc deve ser aqueles caras que de dia é joão e noite é maria deve gosta da rola dos nigerianos não é se vc é homem que nem diz porque gosta de ler contos gay vc deve ler eles com uma cenoura no cu não viado e cuidado querido para a cenoura não entra de uma vez

Quero a continuação da história do Rafael, por favor!

gosto de chupa muito

chupa a buceta da sua mae palhaco otario vc merece um tiro de 12 na cabeca e desaparecer para o inferno

Eu quero ver a cotinuaçao da historia do rafael

ve a historia do capeta otario suabixa do inferno

Continuação da história do Rafel, por favor

ah…!!! a história do Rafael, é Otima, dá muito tesão mesmo, mas fala sério, coloca a continuação aí, quero gozar com o termino dessa história!!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

todas as historias e uma viadisse aprendem a gostar de bucetas seus boiolas ao invez de escreverem coisas que prestem ficam escrevendo essas merdas de boiola seus viados do caralho vao cacar oque fazer aprender a gostar de mulher suas bixa do inferno

eu tenho 15a , e adoro bater punheta com meu primo e uma amigo que sao da minha idade, qualquer coisa quem for hétero e curti so me add
nando12amigo@hotmail.com

ADOREI O CONTO “sexo com macho” TO PRECISANDO DE UM CARA SOLIDÁRIO ASSIM, TBM SOU DO INTERIOR DE MINAS. Add no msn garotomg17@hotmail.com

Po gente ponha a continuação
do rafael ae so .quero so ve
no q vai akaba.kkk.e pa bate
uma tambem.kkk kkk .ponha
ai!!!!!!!!!!! Add no twitter

To precisano de uma
compania me add no twitter
jorginho@legal.com add la
em gente. No msn é
jorginho142009
@hotmail.com

Alguem conhece o final da
do rafael? Quero sabe o
final tava quase explodindo
de tesão.ponha ai o final .
me add no msn
jorginho142009
@hotmail.com

Alguem conhece o final da
do rafael? Cabo no krikrikri
Quero sabe o
final tava quase explodindo
de tesão.ponha ai o final .
enche o zoto de tesão e faia
no final?da um jeito d po o
fim
me add no msn
jorginho142009
@hotmail.com

Velho keria o final da
historia do rafael .ja tentei
pesquisa mais num axei.se
alguem soube conta a parte
3 me add no messenger
jorginho142009
@hotmail.com ai la nois
cunversa.valeu? Add la em!

Gente seis leram o conto a
primeira vez ? Nao existe
outro melhor que
aquele.cliquem em qualquer
conto e exibira a lita la vai
ta a parte |. ||. ||| leiam
e mto legal e bonita.pena
que no fim e triste por q ele
morre e volta como anjo.é
mto bonita.

Eu acho que todos esses contos eróticos tem participações de gays,travestis e queima-roscas

Gotei dos contos ainda nao trasei com heteros mas tenho muitos desejos por coroas bem tesudos

mt enteresabte o ”papai ficou viuvo” o filho é mt safado como ele faser isso com o filho…

“Dando Pro Entregador De Gás”

oi meu nome é thiago tenho 17 anos e nunca tive relação nenhuma com outro homem, dificilmente eu fico em casa pq na parte da manhã estudo e a tarde tenho curso, mas é claro que algumas vezes eu tô em casa, e dessas vezes eu cheguei a receber o gás umas 3 vezes, e não deixei de reparar como o entregador era bonito, forte, saradão, olhos azuis, e muito simpático.. eu usei uma desculpinha básica e disse: meus pais estão trabalhando qual é seu nome mesmo? então ele respondeu: meu nome é everson..

eu não sei o que me deu dai eu perguntei: vc tem quantos anos mesmo? ele disse: 22 porque? eu disse: nada não, e falei vc não quer entrar? ele disse: tah eu vou colocar o gás, e enquanto ele punha o gás eu não tirava os olhos dele até que ele virou e disse: porque vc tá me olhando tanto? eu fiquei sem ação e disse eu não tô te olhando, ele ia se dirijindo pra saida dai eu pensei: como eu vou deixar um homem desses escapar? eu falei: ei espera! ele se virou bem sorridente e disse: o que? eu tranquei a porta e empurrei ele no sofá, começei a alisa-lo e ele se aproximou: era isso que vc queria? e começou a apertar o pau, dai eu taquei-lhe um beijo e começei a pegar no seu pau, um pau gostoso e branquinho de quase 18 cm, eu não me aguentei e cai de boca na quela piroca enorme e gostosa.

e ele deu uma gemidinha tão gostosa que eu olhei e disse: vai me come, eu sabia que aquela pica iria me arrombar mas valeria a pena, ele me colocou de 4 e de uma só vez enfiou seu cassete no meu cú, começou a meter sem dó nem piedade, no momento eu senti uma dor terrivél mas depois só senti prazer, e ele dizia: toma viado, recebe minha vara com força, eu sou seu macho minha puta! ele disse que iria gozar e eu já senti aqueles 5 jatos de porra dentro do meu cú, o seu pau chega deslizou de dentro eu passei a mão para ver o estrago, que era enorme, mas não satisfeito queria porra na boca, começei a chupar ele de novo e a punhetar aquela delicia de pau, até que me vem mais 2 rajadas na cara.. ele viu a hora e se assustou disse que a enpresa iria descontar o atraso no pagamento e que tinha de ir, antes de sair disse: foi muito bom viu meu branquinho, eu volto.

e daquele dia em diante eu me dispus a ficar e receber o gás, e o pau do entregador no cú, que sempre que vinha me arrombava.

e ai otario porque vc nao chupa a rola do capeta seu pal no cu otario boiola tomara que vc seja o proximo a ser morto por matadores de viados boiolas vao atear fogo no seu cuu sem doo vaagabundo

vira homem seus filho da puta bando de arronbado aprendem a gostar de mulheres queria comer a mae devcs estourar o cu delas seus pal no cu bando de vagabungo arronbados eu sou a favor das gangues de sp que batem e matam viados igual a vcs se um dia topassem um de vcs iria atear fogo em um por um si e uma rassa que detesto e boiola bando de pal no cu vagabundo filhos da puta vao dar o cu pro capeta no inferno

ei alexandre, se vc for o capeta dou pra vc chupo sua rola todinha até ela me gozar todo :9 kkkkkkkkkkkkkkkkkk!!

va pro inferno filho da puta meu negocio e mulher cuzao amo buceta babaca

vai arrumar uma rola pra chupar, arranja alguem que coma teu cú velho, fala tanto e deve ser quem mais chupa um pau, se tu é homem ou diz que é neh? o que tah fazendo num site gay? só pode ser um fresco safado com medo de sair do armario seu da o cú!

tenho 15,sou picudo (19cm), sou paraense, e nunca cumi um cu de macho, posso ate pagar um bokete mas nao vou dah o meu cu… Os interessados em me dah podem me mandar msg para o meu numero, que eh: 09182842036 (TIM)

Galera esse numero nao e dele e de um amigo dele. ele fez isso pra fazer graça da kra do amigo dele.

oooi gente linda

wendell, eu querro comer seu cu e quero que vc paguer um quete pra mim qero gosa no teu cu e na tua boca..

me add ae pra gente conversar
homem_bi@live.com

quero dar o cu

Quero uma lubrificada no meu cu gosto de sentir uma lingua molhadinha deslizando nele ,e tambem queria lamber um cuzinho tambem iria fazer o outro morrer d tezao ……..

Boa noite gostei mto desses conto erotico ai queria um dia q isso acontecesse cmg eu ia gostar d+ de ter um macho pra me lanber eu gosto de chupa mto um cuzao de maxo memo manda ahe q nois quer!:) p os idiota q comenta maui d nois esse site eh pa nois q gosta, quem num tem nada pa fase vem aqui enche o saco d quem ta queto “alexandre” vai pro inferno porra do karalho num tem bosta nu cu pa caga entao vai se fude a vida d quem ta aqui num eh pobrema seu vai se ferra!

meu cade o reso da historia do rafael e di sobrenatural?

tbm qeria a continuaçao da historia do rafael

adoro comer um macho principalmente quando ele geme q delicia em o cu dele e o meu pau cheio do gluglu

“ñ sou viado mais iria estrupar um di vcs só pra aprender a para di tanto fogo. tá??.kkk

me add ae pra gente conversar
homem_bi@live.com

ñ dou eu chupo. ok! kk. e cato piriguety tbem.

DEUSDETE INVESTIGAÇOES; descobrimos dados cadstrais de telefone {fixo e celular} descobrimos;CPF,NOME COMPLETO,DATA DE NASCIMENTO,ENDEREÇO COMPLETO E ATUALIZADO ETC…. entregamos os dados por email. VC QUER SABER QUEM TE PASOU UM TROTE,OU LIGA E NAO FALA NADA!!VC QUER DESCOBRIR QUEM LIGA PRO TEU MARIDO{A}.NOS DESCOBRIMOS OS DADOS CADSTRAIS DELE{A} contato por email;deusdetedetetivevirtual@hotmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de e-mail para subscrever este blog e receber notificações de novas mensagens por e-mail.

Junte-se a 214 outros seguidores

Calendario

abril 2014
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Leitores Online

VISITAS

  • 3,597,651 PUNHETEIROS JÁ PASSARAM POR AQUI!

Entre no Bate-papo

Arquivo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 214 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: